quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Carta de Zezé Perrella aborda bairrismo da mídia


O assunto já tá batido, já deu “pano pra manga” mas não há como não repercutir aqui as declarações do nosso presidente eleito Zezé Perrella.

O que nos interessa repercutir, entre outras coisas, é que há em sua fala algo que realmente tem de ser dito e deveria ser endossado por dirigentes e torcedores de clubes fora do Eixo Rio-SP.

Abaixo citamos os principais trechos da carta endereçada ao torcedor celeste, mas que cremos, interessa muito à todos que amam o futebol e principalmente os que estão envolvidos com esse esporte e residem fora do Eixo Rio-SP. Não queremos, que fique bem claro, passar por chorões, afinal os fatos relatados são de domínio público e reconhecidos por grande parte da opinião pública. Leia:

"Bairrismo vergonhoso

O que vimos da grande maioria da imprensa nacional envergonha a todos que gostam e levam o futebol a sério. O lance do pênalti que não houve a favor do Flamengo na partida contra o Cruzeiro mostrou o quanto grande parte da imprensa nacional é anti-profissional e, acima de tudo, bairrista. Se a mesma jogada gerasse dúvidas a favor de qualquer time fora do eixo Rio-São Paulo não teria tido a mesma repercussão.

Pseudos comentaristas de arbitragem, alguns que até já foram juízes de futebol, não tiveram a mínima consideração com o Carlos Eugênio Simon. O árbitro foi colocado como desonesto, irresponsável e o pior dos mortais por ex-profissionais do apito que, quando árbitros, tiveram erros que decidiram campeonatos.”

(...)

“É por isso que os torcedores fora do eixo Rio-São Paulo têm que ficar atentos aos comentários dessa turma, que é acima de tudo de torcedores, que tudo fazem para distorcer os fatos e agora deram também para distorcer imagens.”

(...)

“Conclamamos os cruzeirenses a ficarem atentos a essa gente que forma opinião e acha que os outros são cegos. Se não aparecesse uma imagem salvadora, o árbitro Carlos Eugênio Simon estaria hoje, talvez, fora da Copa do Mundo.

Gostaria que esses mesmos donos da verdade viessem a público para reconhecer seus erros e se desculpar com a torcida brasileira. Mas será que eles terão coragem?

Tudo leva a crer que o verdadeiro objetivo é pressionar a arbitragem através de um massacre, para que favoreça a Flamengo e Palmeiras. E parece que a pressão está funcionando. No jogo Vitória e Palmeiras dois pênaltis claros não foram marcados contra o time paulista.

Veja o que aconteceu no nosso jogo contra o Internacional. O árbitro carioca Djalma Beltrame também deixou de marcar dois pênaltis a favor do Cruzeiro. Só que dessa vez os severos críticos acharam tudo normal. Felizmente ainda existem comentaristas isentos, mas já não são a maioria.

Abram os olhos mineiros, gaúchos e paranaenses porque agora a coisa tá dando muito na cara.

Zezé Perrella” (Extraído do Site Oficial do Cruzeiro)

Não há como questionar o bairrismo das transmissões esportivas no Brasil! Não foi esse (
o pênalti sobre Tardelli ) o único, nem o primeiro e nem o último episódio, apenas nesse lance ficou claro pra todo o Brasil a ação nefasta da mídia bairrista que assola nossa imprensa, gente que ainda não tinha PARADO pra refletir sobre essa questão com certeza agora pode analizar contando com essa realidade.

O Cruzeiro e seus torcedores já conhecem muito bem essa ação, pois em Minas sofrem com a parcialidade alvi-negra de grande parte da mídia da capital.

*****
Adílson Batista iria decidir hoje, numa reunião que faria com o presidente Alvimar Perrella, o vice de Futebol e presidente eleito Zezé Perrella, e os diretores Eduardo Maluf e Beneci Queirós, se fica no Cruzeiro para a temporada de 2009. A conversa foi adiada e ainda não foi marcada nova data para o desfecho. Então ainda vale a torcida:

Se vc apóia o trabalho de Adílson Batista e o quer no comando técnico do Cruzeiro em 2009, deixe sua mensagem com seu nome e cidade onde mora clicando aqui.

7 comentários:

Wilson Hebert disse...

É inegável que sendo um time do Rio, ou de SP, as coisas tomam maiores proporções. Até pelo fato da mídia nacional ser sediada nessas cidades.

Mas, além do fato desses jornalistas naturalmente serem torcedores, na maioria das vezes de times paulistas ou cariocas (não existe jornalista que fale de futebol e não torça para um time), há que se atentar para o fato desses times, sobretudo Flamengo e Corinthians, darem bastante ibope.

Sejá lá qual for o assunto, estando esses times na mídia, a audiencia está garantida.

Eu como flamenguista residente no RJ, posso atestar, quando estamos na pior, como na época em que brigávamos para não cair, sofríamos com as intervenções da mídia. Era o tempo todo o nosso desespero sendo estanpado nas capas de jornais, e se o clima na Gávea tranquilizasse, la vinha a mídia pra "criar" qualquer crise no time e garantir mais e mais capas.

Estou aqui do lado, acompanhando diariamente e posso atestar para vocês: a mídia não quer apenas FAVORECER Flamengo, Corinthians ou qualquer outro do eixo, mas sim FAZER NOTICIA, e com isso, garantir bons faturamentos, afinal, a mídia tambem é negócio e corre atrás de lucro.

Podem ter certeza, se tiver que fazer noticia com a desgraça de times do eixo RJ-SP, eles tambem farao...

Abs ao Carlão e aos seus leitores!!!

Rafael Amaral disse...

O pior é que existe mesmo esse bairrismo do qual fala o Perrela. E ele também está certo quando chama toda a nação celeste a prestar mais atenção nesses lances.
Espero que a mídia brasileira especialmente a mineira, volte a ter profissionais conscientes.

Abraços Carlão
Saudações celestes

http://blog-azul-cruzeiro.blogspot.com/

Carlão Azul disse...

Eu concordo com o que disse W.Hebert, isso também é verdade, a mídia utiliza deste subterfúgio pra vender mais jornais, ter mais ibope.

Mas nesse epísódio específico do Tardelli, o comportamento da mídia beirou o absurdo. Foi mesmo muita falta de ética a Globo, por exemplo, ter se calado após vir à tona o vídeo da ESPN elucidando o caso definitivamente.

Obrigado no entanto pelo seu comentário.

Daniel Leite disse...

A mídia brasileira é essencialmente bairrista. Ocorre que os veículos de SP e RJ são os que conseguem alcance em nível nacional. As imprensas gaúcha e mineira, por exemplo, às vezes também valorizam os clubes dos estados e deterioram os outros. Basta lembrar a clássica narração dos gols de Rafael Sóbis pela Rádio Gaúcha na final da Taça Libertadores de 2006 (Inter x SP). Mesmo assim, o debate é válido, e o presidente não deixa de ter relativa razão.

Até mais!

gerson disse...

esse troço do suposto pênalti foi uma piada de parte da direção do fla. Primeiro pq não foi pênalti. Segundo pq na pior das hipóteses o lance seria quando muito duvidoso.
E o Simon nas vezes em que roubou mesmo, como na final da copa do brasil de 2002, uma verdadeira vergonha, não se falou nem 10%.
tem q tomar cuidado com o apito. Bem q o Perrela fez. Uma declaração dessas de um dirigente de um clube como o Cruzeiro tem impacto, pode ter certeza. Isso já impede que o Fla corra sozinho nessa choradeira.

Sobre o Futebol Carioca disse...

esse midia brasileira é fogo.

Anônimo disse...

J'ai appris des choses interessantes grace a vous, et vous m'avez aide a resoudre un probleme, merci.

- Daniel

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vão pra lá, venham pra cá, naveguem pois:

Notícias do Maior de Minas - Site Oficial

Globo Esporte

Você no mapa:


Visitor Map