domingo, 24 de julho de 2016

Novo tropeço no Mineirão. Mais uma vergonha. Até quando? 2x1

Cruzeiro 1 x 2 Sport - Mineirão - 16ª rodada - Brasileirão 2016
Vergonha
Não dá para entender como pode estar acontecendo tantas derrotas do Cruzeiro no Mineirão. O Maior de Minas tem entregado seus jogos com uma facilidade e uma passividade incríveis. Joga até bem, mas não reage a um ou dois ataques do adversário e literalmente abre as pernas. O Time da casa tinha cerca de 10 finalizações no jogo, quase todas com boas chances de se tornarem gol ao ponto de que o goleiro Magrão tenha sido um dos destaques do jogo. O Sport, por outro lado, burocraticamente tentava segurar o jogo e não demonstrava vontade alguma para vencer o jogo. Fez apenas 2 investidas ao gol de Fábio e colheu dois gols e uma vitória importantíssima para eles. Incrível mas verdadeiro. 

Chegou a hora?
Não estamos defendendo a saída de Bento mas não se pode negar que o Cruzeiro não esta conseguindo reagir e o calendário não dá tréguas, é jogo em cima de jogo e a situação vai piorando a cada rodada. Não se pode negar que as ideias e as filosofias do técnico talvez sejam muito interessantes para o Cruzeiro, mas, não há como negar também que se os resultados não aparecerem URGENTEMENTE a situação ficará insustentável. Um time da grandeza do Maior de Minas, com um elenco do tamanho do nosso NÃO PODE JOGAR SÓ ISSO. Ou é boicote ou há dificuldade na implantação do esquema de BEnto, mesmo levando em conta a enorme quantidade de baixas seguidas no elenco. Com bem menos qualidade Mano conseguiu uma reação impensável ano passado. Bento esta, mesmo que não queiramos, NA CORDA BAMBA.

Vice lanterna
Na frente apenas do América Mineiro que parece já demonstrar que "esta entregando a rapadura" o Cruzeiro é o 2º pior time do campeonato. Verdade? No aspecto da tabela e dos números é mesmo verdade mas, em campo já presenciamos muitos bons momentos do time, mesmo em jogos onde não venceu. É mentirosa esta colocação do Time Azul. Daí é que podemos concluir que algo muito mal cheiroso ronda o time, algo que pode acabar por expurgar Bento. Esta semana haverá muita falação, o português talvez não esteja preparado e se assim for vai ter bastante dor de cabeça. Não podemos criticar os que pedem a cabeça de Bento, como também temos de respeitar os que querem sua permanência. Na verdade todos os grupos querem o bem do Cruzeiro, resta saber qual esta mais próximo da hipótese mais factível que mais rápido pode colocar a Raposa nos trilhos novamente. Só tem uma coisa, não dá para ficar na inércia. Mova-se diretoria, ALGO precisa ser feito e já!

Lembrando
Só para lembrar em 2011, aquele ano fatídico, marcado na história Azul pelo quase rebaixamento quando nos livramos da segundona com a goleada histórica no rival (6a1o), ao final do 1º turno tínhamos 27 pontos em 19 rodadas. Hoje numa hipótese totalmente improvável (3 vitórias em 3 jogos) o máximo que conseguiríamos é 24 pontos.










FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 X 2 SPORT

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 24 de julho de 2016 (domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (FIFA-RS)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (asp.FIFA-SP) e Alex Ang Ribeiro (asp.FIFA-SP)
Cartões amarelos: Rodney Wallace, Serginho e Magrão (Sport)
GOLS: Willian aos 45 do segundo tempo (Cruzeiro); Rogério aos 37 minutos do primeiro tempo e aos 5 do segundo tempo (Sport)
CRUZEIRO: Fábio; Lucas (Douglas Coutinho), Léo, Bruno Rodrigo e Edimar; Henrique, Ariel Cabral (Robinho) e Arrascaeta; Willian, Rafael Sóbis e Ábila (Rafinha)
Técnico: Paulo Bento
SPORT: Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Rodney Wallace; Rithely, Serginho, Everton Felipe, Diego Souza (Tulio de Melo) e Rogério; Edmílson (Rodrigo Mancha)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Em alternância constante o Cruzeiro teve uma boa noite: 2x1

Cruzeiro 2 x 1 Vitória - Mineirão - 3ª fase - Jogo de volta - Copa do Brasil  
Bruno Ramires e Ábila, marcaram e deram a alegria ao torcedor.
Alternância constante
O time que mais oscila no futebol brasileiro de 2016 é sem dúvidas o Cruzeiro. Nunca podemos saber se o time vai vencer honrosamente, vai vencer de maneira sofrida, vai empatar com brio, vai empatar com malemolência, vai perder por injustiça ou peder por apagão completo. O Cruzeiro é instável demais. Também contusões, cartões e queda de rendimento tem sido frequentes no time. Bento não consegue repetir o time e sempre temos um Cruzeiro ainda desentrosado em campo. A má notícia é que não há nada que resolva isto de um dia para a noite, há que se ter paciência. Só o tempo pode corrigir tudo isso, desde que as ações sejam tomadas pela diretoria no tempo certo.

O jogo
O Cruzeiro jogou com inteligência. Não se afobou. Manteve fixa na mente a ideia da classificação que não foi nem menos comprometida em nenhum momento do jogo. Jogamos bem os dois tempos, melhor no 1º. O juiz incompetente e omisso ajudou muito o Vitória, principalmente pelo compadrio com Marinho que deveria ter sido expulso mas nem amarelo levou. Bruno Ramires fez seu 1º gol no profissional, coroou assim sua atuação neste jogo. Ábila mostrou a que veio. Fez um gol, nosso segundo, que nos deixa esperançosos em novos dias, seu 1º com o Manto Celeste, já no seu 2º jogo pelo Cruzeiro. Não que ele seja um milagreiro, não parece mesmo, mas mostrou que sente o cheiro do gol, que tem absoluta objetividade em sempre buscar o gol, é do que precisamos. Hoje só Willian tem sido assim, mas, Willian não é Willian todo dia. Sóbis foi bem, embora fominha. Fábio não deu moleza para o Diego Renam pegou o pênalti que no outro jogo o lateral converteu.

Classificado
O mais importante foi vencer o jogo com autoridade, classificar para a próxima fase e empurrar para longe estes maus momentos que vivemos. Seria uma Benção a vitória contra o Sport no próximo jogo para começarmos a respirar. O Cruzeiro mostrou que tem muito a crescer na competição. Embora a mídia provinciana e tacanha (e zebrada) de BH queira forçar a demissão de Bento, com ele teremos um time competitivo. Sóbis, Ábila, Edmar, Rafinha e agora Denilson vão se juntar a Alisson, Elber, Dedé e teremos mais tranquilidade no 2º turno do Brasileirão. É esperar para ver. Avante Azul.


FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 2 X 1 VITÓRIA-BA
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 20 de julho de 2016 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (asp.FIFA-SP)
Assistentes: Fábio Rogério Baesteiro (CBF-SP) e Herman Brumel Vani (CBF-SP)
Cartões amarelos: Rafael Sóbis, Ábila e Bruno Ramires (Cruzeiro); Kanu (Vitória)
GOLS
CRUZEIRO:
Bruno Ramires aos 22 minutos do primeiro tempo; Ábila com 1 minuto do segundo tempo
VITÓRIA: Marinho aos 26 minutos do segundo tempo
Cruzeiro: Fábio, Lucas, Léo, Bruno Viana e Edimar; Henrique, Bruno Ramires (Bruno Rodrigo), Ariel Cabral (Gino) e De Arrascaeta; Rafael Sóbis (Rafinha) e Ábila
Técnico: Paulo Bento
Vitória: Caíque; Diego Renan, Victor Ramos, Kanu e Euller; Willian Farias (José Welison), Marcelo (Tiago Real) e Vander; Dagoberto (Ramallo), Kieza e Marinho
Técnico: Vagner Mancini

domingo, 17 de julho de 2016

Com mais uma péssima atuação Cruzeiro é derrotado: 2x0

Fluminense 2 x 0 Cruzeiro - Est. Edson Passos - 15ª rodada - Brasileirão 2016

A coisa ta feia
O time não engrena mesmo. Excesso de passes errados, falta de jogadas ofensivas, falta de consistência defensiva, meio campo titubeante, laterais inoperantes ofensiva e defensivamente. Bento não tem conseguido fazer o time jogar como queremos e precisamos. Excesso de lesões, contratações, cartões, e queda técnica tem feito com que o treinador não consiga repetir escalações. O futebol Celeste que temos visto em alguns jogos do Brasileirão é DIGNO DE 2ª DIVISÃO. O pior é que a luz no fim do túnel poderá aparecer, mas até o momento não temos ideia de quando ocorrerá. Uma boa notícia é que agora ENFIM, PODEMOS ACREDITAR que estaremos LIVRES do pereba Riascos, um inútil em campo. (Depois do que ele disse o mínimo a fazer é encostar este m#@$* até que seu contrato vença. Não pode mais sujar o Manto Azul).

Dois tempos distintos
Não entramos em campo no 1º tempo. Claro que o rigor do árbitro com o Cruzeiro contribuiu para nossa derrota com 2x0 já desde o 1º tempo. Um pênalti que jamais marcariam a nosso favor, um festival de cartões e uma imensidade de faltas contra nós podem ajudar muito a afundar um time, a desanimar os atletas. Não justifica porém os muitos erros apresentados principalmente no 1º tempo. Não jogamos, esta é a verdade. Na etapa final ainda demos algum calor no Fluminense, mas muito pouco, nada que ameaçasse a vitória limpa e tranquila do time carioca. Não chegaremos a lugar nenhum com este futebolzinho que estamos jogando, aliás, poderemos sim chegar, onde jamais estivmemos e de onde os Cruzeirenses jamais se esquecerão: A segundona.

Zona
Mais uma vez entramos na Zona da Degola. Há uma chance boa de sairmos e não é anormal achar que vamos vencer o fraco time do Sport em pleno Mineirão, é quase obrigação. Mas, diante do desnorteado Cruzeiro de Bento não podemos cantar vitória nem contra um time da série D. Bento precisa motivar o time a reagir e vencer no Mineirão e apagar de vez esta história de dificuldade de se vencer jogos em casa, se não vencermos mais em casa com certeza ano que vem não estaremos mais na elite. É primordial acabar com esta situação que esta se tornando um tabu. Avante Celeste.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 2 X 0 CRUZEIRO
Local: Estádio Edson Passos, em Mesquita (RJ)
Data: 17 de julho de 2016, domingo
Hora: 16h (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Bruno Boschilia (PR)
Cartões Amareloa: Rafael Sóbis, Bruno Ramires, Rafinha, Edimar, Riascos e Bruno Viana (Cruzeiro)
Gols: Cícero, aos seis minutos e Marcos Junior aos 25 minutos do primeiro tempo
FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Jonathan (Igor Julião), Gum, Henrique e William Matheus; Douglas e Cícero: Maranhão (Edson), Marcos Júnior (Dudu) e Samuel; Richarlison
Técnico: Levir Culpi

CRUZEIRO: Fábio; Lucas (Ezequiel), Bruno Rodrigo, Bruno Viana e Edimar; Henrique, Bruno Ramires, Willian e Allano (Rafinha); Rafael Sóbis e Ábila (Riascos)
Técnico: Paulo Bento

terça-feira, 12 de julho de 2016

Vexame no Mineirão: 3x0

Cruzeiro 0 x 3 Atlético - Mineirão - 14ª rodada - Brasileirão 2016 

Vexame
Não tem uma palavra que possa definir melhor o que foi o jogo de ontem. Após a falha de Bruno Rodrigo o time inteiro se acovardou e se entregou de forma humilhante o que revoltou o Torcedor Azul. E de nada adianta crucificar o zagueiro que errou feio, mas seu erro não justifica a postura do time após o 1º gol, aliás, nada pode justificar. Aliás, de novo, Bruno Rodrigo falhou mas, estava no meio de dois adversários e atrás dele vinham dois jogadores do Cruzeiro, ou seja, não foi só o Zagueiro que falhou, estes dois pelo menos tinham que estar mais próximos, mais atentos ao lance. No 2º gol também falha de vários jogadores, ninguém acompanhou o atacante do Furacão. Incrível mesmo é que  no 3º gol novamente ninguém encostou no mesmo atacante que cabeceou livremente. Uma baba a defesa Azul ontem a noite.

Pra desanimar
Enquanto que a mídia tentava animar os Cruzeirenses criando manchetes animadoras (pra motivá-los a assistir os programas esportivos e o jogo pela tv logicamente) e tentando fazer com que o torcedor pudesse vislumbrar uma mudança de atitude no time, em campo a história foi bem outra. Com uma grande pressão no 1º tempo o Cruzeiro se entregou na etapa final. A pressão existiu, mas também de novo, a falta de pontaria foi mais significativa e não conseguimos abrir o placar.

Pra animar
Rafael Sóbis e Edmar estreiaram nesta noite sombria. Tiveram muito boa atuação mas não viram o sorriso da vitória. Com a volta de Robinho no último jogo felizmente podemos ainda enxergar uma luz no fim do túnel. Com 14 jogos e 42 pontos disputados o Cruzeiro conquistou apenas 15 pouco mais de 1/3. Números muito achanhados que não condizem com a história do Tetra Campeão Brasileiro. Apesar dos problemas médicos que estamos tendo, com a chegada destes jogadores temos ainda alguma chance de ver um time mais consistente, mais coeso. É no que acreditamos. Ao trabalho Bento, tens muito a fazer.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 0 X 3 ATLÉTICO-PR

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 11 de julho de 2016, segunda-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)
Assistentes: José Eduardo Calza (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS)
Cartões Amarelos: De Arrascaeta (Cruzeiro); Weverton, Wanderson, Vinícius e Marcão (Atlético-PR)
GOLS: Pablo aso 19 minutos e André Lima aos 22 e aos 34 minutos do segundo tempo
CRUZEIRO: Fábio; Lucas, Bruno Rodrigo, Bruno Viana e Edimar; Henrique, Ariel Cabral (Allano), Robinho (Riascos) e De Arrascaeta; Rafael Sóbis (Gino) e Willian
Técnico: Paulo Bento
ATLÉTICO-PR: Weverton; Léo, Paulo André, Wanderson e Sidcley; Otávio, Hernani e Vinícius; Pablo (Marcos Guilherme), Nikão (Marcão) e Walter (André Lima)
Técnico: Paulo Autuori

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Cruzeiro vinga-se do Vitória e vence na Bahia: 2x1

Vitória 1 x 2 Cruzeiro - Barradão - 3ª fase - Jogo de ida - Copa do Brasil  
Willian fez a alegria da Nação Azul por duas vezes.
Prato frio
Sim, vingança é um prato pra se saborear frio. Tétrico não é? Rsrs. Mas traduz bem o que se deu em Salvador. Após sofrer um empate, jogando com um jogador a mais, em pleno Mineirão e ainda vencendo por 2x0 o Cruzeiro estava engasgado com o time baiano. Mesmo com um time bastante mudado por lesões, jogadores ainda não inscritos, suspensões e etc Bento montou um time que até jogou bem contra o Vitória pelo jogo de ida da 3ª fase da Copa do Brasil. Mesmo com um a menos o Cruzeiro vingou-se. A principal artimanha do time azul foi anular o Marinho que arrebentou no último jogo sem ser incomodado. No 2º tempo, tendo ele invertido o lado de atuar no campo ainda conseguiu várias jogadas e levou perigo, mas, no 1º tempo não produziu quase nada.

O jogo
O Cruzeiro começou dominando a partida. O Vitória, com Marinho anulado era um time previsível e sem inspiração. Não levava perigo ao gol de Fábio. Tivemos muitas jogadas ofensivas e tivemos maior posse de bola, ou seja, enfim combinamos os dois fatores que na maioria das vezes são determinantes para uma vitória. Numa noite em que Willian foi Willian (isto já esta virando meme), o artilheiro do jogo fez os dois gols do Cruzeiro e ainda se deu ao luxo de perder pelo menos mais 2 ou 3 gols feitos. Willian tem ótimo posicionamento na área, esta sempre no lugar certo, na hora certa. Além disso tem reflexos rápidos é objetivo e sabe muito bem o que fazer com a bola dentro da área: guardar dentro da rede. O que lhe falta é somente treinar mais a PONTARIA. Com um bom desempenho defensivo, sem muito brilho no meio o setor que melhor funcionou foi sem dúvidas o ofensivo. Tivemos muitas chances claras de gol, muitas boas jogadas criadas. O ponto fraco do jogo foi o árbitro. Totalmente despreparado. Os diretores do Cruzeiro tem de olhar isso, um árbitro de jogos das séries b, c, podem não estar preparados para um jogo do Maior de Minas. Pelo menos uns 2 penais não foram dados para o Cruzeiro, fora as faltas duras que nos tiraram de campo

E o futuro?
O futuro parece-nos será mais animador para o Torcedor do Cruzeiro. Com as contratações de Edmar e Rafinha e as próximas estreias de Sóbis e Ábila, parece que o time se reencontrará com as vitórias. Há que se animar, tem muita gente no DM e como o próprio técnico tem questionado, o ano de 2016 sobretudo tem sido farto de problemas de lesão em nossos Guerreiros. Elber fez falta ontem, Henrique também. Até Romero. Ariel esta bem fora de ritmo mas não comprometeu. Tomara que Alisson não tenha uma lesão grave pois é outro que pode fazer muita falta. Vamos acreditar e torcer, AVANTE CELESTE.

FICHA TÉCNICA
VITÓRIA 1 X 2 CRUZEIRO
Local: estádio Barradão, em Salvador (BA)
Data: 6 de julho de 2016 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Paulo Schleich Vollkopf (CBF-MS)
Assistentes: Leandro Dos Santos Ruberdo (asp.FIFA-MS) e Sérgio Alexandre da Silva (CBF-MS)
Cartões Amarelos: Willian Farias, Diego Renan, Kanu e Marinho (Vitória); Robinho, Bruno Rodrigo, Allano e Ariel Cabral (Cruzeiro)
Cartão Vermelho: Allano (Cruzeiro)
GOLS
VITÓRIA:
Diego Renan, de pênalti, aos 15 minutos do primeiro tempo
CRUZEIRO: Willian aos sete minutos do primeiro tempo; Willian aos 26 minutos do segundo tempo
VITÓRIA: Caíque; Victor Ramos (Tiago Real), Ramon e Kanu, Diego Renan, Amaral (Alípio), Willian Farias e Euller (Nickson); Vander, Kieza e Marinho
Técnico: Vagner Mancini
CRUZEIRO: Fábio; Lucas, Bruno Rodrigo, Bruno Viana e Allano; Bruno Ramires, Ariel Cabral, Robinho (Gino), Alex (De Arrascaeta) e Alisson (Bruno Nazário); Willian
Técnico: Paulo Bento
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vão pra lá, venham pra cá, naveguem pois:

Notícias do Maior de Minas - Site Oficial

Globo Esporte

Você no mapa:


Visitor Map