quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Cruzeiro joga mal e é derrotado no sul: 1x0

Internacional 1 x 0 Cruzeiro - Beira Rio - 37ª rodada - Brasileirão 2016
Não jogou
O Cruzeiro não jogou nada. É verdade. Não houve empenho, não demonstrou vontade e levou o jogo em fogo brando. O Inter por sua vez mostrou que não tem mesmo condições de permanecer na Série A. Muito fraco, desorganizado e com certeza, devido a situação comete muitos erros. O Cruzeiro não se interessou em aproveitar os erros do Colorado. Temos de compreender a situação de cada time. De um lado o desespero, de outro a tranquilidade do dever (pelo menos de se manter na Série A) cumprido. Não dá pra desprezar estas condições o que não quer dizer que teríamos de aceitar um futebol despretensioso, descompromissado com a vitória e malemolente (como diria Sanjorge). Se para os jogadores o campeonato já acabou, para a torcida que os mantém, NÃO. Queremos nosso time jogando para vencer, com garra, com vontade.

Lambança
O Cruzeiro abusou das chances mas sem vontade não conseguiu vencer. Sofremos com o erro claro da arbitragem que não marcou um pênalti a nosso favor. Não devemos, pelo menos sem que hajam fatos para comprovar, achar que houve um acerto para aliviar para o Inter. Não creio, embora possa haver ainda menos vontade e empenho de um ou outro jogador pela simpatia com o time sulino mas, isso é algo que só podemos supor. O que vale é que não jogamos para ganhar, no máximo empatar.

Fim de feira
Não há mesmo muito a esperar deste fim de campeonato. Os jogadores já estão com o piloto automático ligado e talvez diante da torcida possamos contar com uma vitória e um bom jogo. Aliás isso precisaria mesmo acontecer para valorizar o apoio incondicional de nossa torcida durante todo o certame. Seria como um mimo ao final desta jornada que tanto nos preocupou. No próximo post falaremos um pouco mais sobre o namoro que o Cruzeiro tem feito com a Segundona. Por hora é só. Avante Celeste.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 1 X 0 CRUZEIRO
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 27 de novembro de 2016, domingo
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido R. de Souza (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)
Cartões amarelos: Seijas e Danilo Fernandes (Internacional); Bryan, Manoel e Rafael (Cruzeiro)
Gol: INTERNACIONALValdívia, aos 30 minutos do segundo tempo
INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; William, Paulão, Ernando e Geferson (Vitinho); Anselmo, Rodrigo Dourado (Valdívia), Seijas (Ariel), Anderson e Alex; Nico López
Técnico: Lisca
CRUZEIRO: Rafael; Ezequiel, Manoel, Léo e Bryan (Edimar); Lucas Romero, Ariel Cabral (Ábila), Robinho e Rafael Sóbis; Alisson e Willian (Marcos Vinícius)
Técnico: Mano Menezes

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Em jogo tumultuado pela arbitragem Cruzeiro empata: 2x2

Cruzeiro 2 x 2 Santos - Mineirão - 36ª rodada - Brasileirão 2016


Tumultuado
É o mínimo que podemos dizer deste jogo. A arbitragem confusa, injusta e de péssima qualidade prejudicou por demais o espetáculo. O que poderia ter sido um jogão, foi um show de babaquices da arbitragem, sobretudo contra o Cruzeiro. Já dissemos aqui que é impressionante como prejudicam sempre o Cruzeiro até mesmo em sua própria casa. Dos times grandes do Brasil acho que o Cruzeiro é o único que não respeitam nem seus domínios. O jogo teria sido vencido por nós não fossem os erros, a expulsão totalmente injusta e a omissão na marcação de lances favoráveis ao Cruzeiro, mesmo que o gol de Manoel fosse invalidado.

O jogo
O Cruzeiro jogou melhor indiscutivelmente. O Santos foi dominado pelo Maior de Minas e não fosse a "mãozinha" e com um pouquinho mais de sorte nossa sairia goleado do Mineirão. Incrível como o vice-líder do campeonato não conseguiu pressionar o Cruzeiro nem impor seu futebol. O lance do gol de empate do Santos foi pura bobeira de Lucas Romero que atrasou mal uma bola. O outro gol foi de pênalti também uma bobeira de Lucas Romero que outro juiz com certeza não marcaria já que não foi uma jogada incisiva. Lance interpretativo e muito duvidoso.


Diretoria omissa
Um dirigente do Cruzeiro até falou alguma coisa sobre o PÉSSIMO (para não falar o que realmente esta na cabeça) árbitro, o tal Heber R. Lopes. Péssimo mesmo, mas SEMPRE e PRINCIPALMENTE contra o Cruzeiro. É inaceitável que este sem vergonha ainda apite jogos do Time do Povo. Não é a 1ª vez que saímos prejudicados, é apenas mais uma vez. Não tem um jogo do Cruzeiro que este sujeito desqualificado apita que faça uma arbitragem imparcial. Uma VERGONHA que a diretoria precisava corrigir, pedindo o banimento desta pessoa do quadro de árbitros da CBF. Segundo o diretor do Cruzeiro este bocó ainda insultou o craque Arrascaeta em campo, isto precisa ser visto pela CBF, afinal ele acabou inclusive expulsando Arrascaeta noutro lance totalmente interpretativo que nenhum juiz daria o vermelho direto, só este insignificante mesmo.


FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO 2 X 2 SANTOS
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 20 de novembro de 2016, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC/FIFA)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (SC/FIFA) e Carlos Berkenbrock (SC)
Cartões amarelos: CRUZEIRO: Lucas Romero, Henrique e Alisson. SANTOS: Vanderlei, Lucas Lima e Jean Mota.
Cartão vermelho: Arrascaeta.
Público: 13.902
Renda: R$317.185,00
GOLS
CRUZEIRO: Arrascaeta, aos 21 minutos do primeiro tempo e Manoel, aos 43 do segundo.
SANTOS: Ricardo Oliveira, aos 2 e aos 16 do segundo tempo.
CRUZEIRO: Rafael, Lucas Romero, Léo, Manoel, Bryan; Henrique, Ariel Cabral (Bruno Nazário), Arrascaeta, Robinho (Marcos Vinicíus); Willian (Ábila) e Alisson.
Técnico: Mano Menezes

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Fabián Noguera (Léo Cittadini) e Zeca; Renato, Thiago Maia (Jean Mota) e Lucas Lima; Vitor Bueno (Lucas Veríssimo), Copete e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Júnior


quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Cruzeiro vence no Recife em jogo de estratégia: 1x0

Sport 0 x 1 Cruzeiro - Ilha do Retiro - 35ª rodada - Brasileirão 2016 

Estratégico
Enquanto o jogo estava no 0x0 o Cruzeiro dominou a partida. Comandou as ações e deu pouco espaço ao time da casa. Tinha mais posse de bola, mais finalizações e maior domínio das ações. Esbarrava na má sorte de Willian que não conseguia fazer o gol desperdiçando boas chances. Aos 42 minutos, quando todos já achavam que o jogo só se dicidiria no 2º tempo, numa cobrança de escanteio, o goleiro do Sport rebateu a bola após tentativa de cabecear de Léo. A bola sobrou limpa na linha da pequena área para Henrique que encheu o pé e com muita felicidade acertou o cantinho direito. O goleiro nem viu a bola entrar.

Administrou
O jogo foi mesmo uma aplicação com sucesso da estratégia para vencer. O Cruzeiro forçou o tempo todo até fazer seu gol. Daí para frente foi nítida a estratégia de administrar o resultado. Tiraram literalmente o pé e só foram na boa. Houveram lances então que dava para ver que o Cruzeiro só queria mesmo segurar a "goleada" por 1 a 0 porque era isto do que mais precisava. Foi por pouco. Um pênalti na trave e outro não marcado, mas foi, e isso é que importa. Mano mostrou que também tem sorte, assim como o grande goleiro Rafael.

Aliás, sobre Rafael
É bom ficarmos ligados. Este garoto teve anos de muita paciência para esperar a sua vez de mostrar seu talento. E como tem mostrado! Não será nem um pouco justo que na volta de Fábio ele perca a posição. Já mostrou que tem condições plenas de se manter como titular. Pessoalmente acho que seria tremenda injustiça se Rafael não permanecesse a frente da meta Celeste desde já até que não possa atuar por alguma contusão. Ele deve ser o titular absoluto de agora em diante, Fábio que espere sua vez novamente, se tiver tempo, afinal, já esta à beira da aposentadoria. 

FICHA TÉCNICA
SPORT 0 X 1 CRUZEIRO
Local:Ilha do Retiro, Recife (PE)
Data: 16 de novembro de 2016 (Quarta-feira)
Horário: 21h45(de Brasília)
Árbitro:Thiago Duarte Peixoto (SP)
Assistentes: Rodrigo F. Henrique Correa (RJ) e Bruno Raphael Pires (GO)
Cartões amarelos: SPORT: Neto Moura, Ruiz. CRUZEIRO: Marcos Vinícius, Rafael Sóbis.
GOL:
CRUZEIRO: Henrique, aos 42 minutos do 1T
SPORT: Magrão; Samuel Xavier, Mateus Ferraz, Ronaldo Alves e Renê; Rithely, Neto Moura (Ronaldo), Diego Souza e Ewerton Felipe; Rogério e Ruiz
Técnico: Daniel Paulista
CRUZEIRO: Rafael, Lucas Romero, Manoel, Léo, Bryan, Ariel Cabral, Henrique, Arrascaeta (Ezequiel), Marcos Vinícius (Alex), Rafael Sóbis e Willian (Ábila).br>
Técnico:Mano Menezes

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Com goleada Cruzeiro dá passo importante no campeonato: 4x2

Cruzeiro 4 x 2 Fluminense - Mineirão - 34ª rodada - Brasileiro 2016
Os responsáveis diretos pelo alívio da Nação Azul.
Cinco gols
Foram marcados cinco gols pelos jogadores Celestes. Enfim o sistema ofensivo funcionou. Arrascaeta, Willian, Sóbis e Alisson marcaram gols. Até Ábila voltou a marcar só que errou o lado.
Criamos boas jogadas que foram finalizadas com perfeição em todos os gols. Havia algum tempo já em que o Cruzeiro não conseguia produzir tantas e tão boas jogadas ofensivas. Neste Brasileiro foi a primeira goleada que demos.

O jogo
Começou como um filme de terror e acabou como um filme de mocinho e mocinha. O Fluminense aproveitou uma bobeira defensiva nossa, num erro de passe e na velocidade conseguiu abrir o placar. Isso aos 9 do 1º tempo. A coisa parecia que ia ficar difícil para nós. O Cruzeiro marcava bem mas não chegava ao gol do tricolor. Parecíamos meio perdidos. Isso ocorreu por alguns instantes. Mano deu instruções de mudança em posicionamentos e isto mudou o Cruzeiro que empatou aos 26 com Sóbis numa bela concatenação de jogadas do nosso ataque, e virou ainda no 1º tempo aos 44 com Willian que recebeu ótimo cruzamento de Alisson que fez uma virada espetacular e colocou a bola na cabeça do atacante que só encostou e mandou para o gol. Na etapa final Arrascaeta em jogada de persistência, tomou a bola no meio campo foi até o gol e marcou o 3º no 1º minuto. Aos 5 foi a vez de Alisson que driblou um beque e chutou no cantinho. Neste jogo Alisson agradou a torcida que já vinha pegando no seu pé pela sua grande queda técnica nos últimos jogos.

O que salva de 2016
Com a vitória chegamos a 44 pontos e bem mais aliviados precisamos de 1 única vitória para nos garantirmos efetivamente na Série A em 4 jogos. Uma pena que só agora no final nós tenhamos tranquilidade. As burradas dos dirigentes Celeste fizeram com que tivéssemos mais uma temporada totalmente perdida. De bom neste 2016 só temos mesmo a afirmação de Rafael como um substituto totalmente à altura de Fábio. O Cruzeiro nem precisará mais aceitar aumentos  de salário fora da realidade de Fábio, Rafael pode muito bem tomar conta da Camisa nº 1.

TIME DO POVO
Agora não tem conversa, todos os institutos de pesquisa comprovaram, Cruzeiro tem supremacia de torcida até na Capital BH. Leia mais.

O time do povo.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 4 X 2 FLUMINENSE
Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 6 de novembro de 2016, domingo
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Assistentes: Christhian Passos Sorence (GO) e Leone Carvalho Rocha (GO)
Gols: Richarlyson, aos nove minutos no primeiro tempo, Ramon Ábila(contra) aos 45 do segundo tempo (Fluminense); Rafael Sobis, aos 26 minutos, Willian, aos 44 do primeiro tempo; Arrascaeta, no primeiro minuto do segundo tempo, Alisson, aos 5 do segundo tempo (Cruzeiro)
Cartões: Alisson, Lucas Romero (Cruzeiro); Aquino (Fluminense)
CRUZEIRO: Rafael, Lucas Romero, Bruno Rodrigo, Léo, Bryan, Henrique, Ariel Cabral, Alisson (Bruno Nazário), Arrascaeta (Alex), Rafael Sóbis e Willian (Ramon Ábila)
Técnico: Mano Menezes
FLUMINENSE: Julio Cesar, Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Edson, Cícero e Gustavo Scarpa, Aquino; Richarlison (Magno Alves) e Wellington
Técnico: Levir Culpi

sábado, 5 de novembro de 2016

Jogando bem Cruzeiro deixa a Copa do Brasil: 0x0

Grêmio 0 x 0 Cruzeiro - Arena do Grêmio - Jogo de volta - Semi finais - Copa do Brasil 2016 

Diferente
Foi um bom jogo, bem diferente do 1º jogo das semi finais. Se o Cruzeiro tivesse jogado desta maneira no Mineirão a coisa com certeza teria sido diferente. O Grêmio, jogando com o regulamento, tendo um bom time, bem arrumado em campo só segurou o resultado que lhe credenciava para disputar a final. Não ofereceu perigo, se limitou a não deixar que nós abríssemos o placar mas passamos perto disso. 

Sem condições
O Cruzeiro perdeu o 1º jogo e naquele momento foi decidida a vaga. Fazer dois gols a boa defesa do time gaúcho não é tarefa fácil, ainda mais com o componente de pressão psicológica. Não tinha muito o que fazer a não ser o que foi feito no 2º jogo. Tentar de todas as maneiras fazer um gol para jogar a pressão para o outro lado. Mas, o Cruzeiro carece de melhor qualidade técnica. Temos bons jogadores mas nem sempre eles estão inspirados. Nem sempre fazem a diferença.

Adiando
Desta forma adiamos a conquista do penta da Copa do Brasil, o chato é que com certeza, pelo que vem jogando, o Grêmio merecidamente, deverá conquistar a disputa deste ano e passará a nossa frente no número de conquistas. Fazer o quê se nossa diretoria não planeja as temporadas? Faltou pouco, bem pouco mesmo para termos um time competitivo nesta temporada, a conta tem de ser cobrada do Sr. GPT, com certeza.


FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 0 X 0 CRUZEIRO
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data: 2 de novembro de 2016, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Assistentes: Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo e Danilo Ricardo Simon Manis (ambos de SP)
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon, Ramiro (Jailson), Douglas (Rafael Thyere) e Pedro Rocha (Everton); Luan
Técnico: Renato Gaúcho
CRUZEIRO: Rafael; Lucas Romero, Léo, Bruno Rodrigo e Edimar; Henrique, Ariel Cabral, Robinho (Ábila) e De Arrascaeta (Rafael Sobis); Alisson e Willian (Alex)
Técnico: Mano Menezes
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vão pra lá, venham pra cá, naveguem pois:

Notícias do Maior de Minas - Site Oficial

Globo Esporte

Você no mapa:


Visitor Map