quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Com erro ABSURDO da arbitragem Cruzeiro perde 1º jogo contra Boca: 0x2

Boca Jrs. 2 x 0 Cruzeiro  - La Bombonera - B.Aires - 1º jogo - Quartas de final - Libertadores 2018

INACREDITAVELMENTE ABSURDO
Não há maneira de descrever o que a arbitragem fez em Buenos Aires contra o Cruzeiro. Eles já sabem que o Cruzeiro não reclama de nada. Já sabem que juízes cometem os mais diversos erros contra o Maior de Minas e nada acontece. Sabiam que podiam causar um prejuízo ao Cruzeiro que nada ocorreria. Se o Cruzeiro não tem força pra reclamar nem na CBF o que dirá na Conmebol? Só podiam ter certeza disso para perpetrarem este DISPARATE. A expulsão de Dedé VAI ENTRAR PARA A HISTÓRIA do futebol como um DOS MAIS ABSURDOS 'ERROS' de arbitragem. Na história do Cruzeiro já existem outros... como aquele pênalti dado em Ronaldinho do Corínthians em 2010, ou como aquela lambança no Brasileiro de 74 contra o Vasco. Existem outras, mas nem vale a pena ficar lembrando disso.

O jogo
O Cruzeiro entrou bem no jogo. Iniciou dando o ritmo da partida. Destruindo bem as jogadas do Boca que aliás é um time limitado, tem mais garra e determinação que qualidade técnica. Mas aí o Cruzeiro errou na mão. Tentou levar o jogo todo naquela mesma estratégia ao invés de vendo que o Boca não tinha muitas opções para furar nossa boa marcação, tentar ir mais ao ataque e resolver o jogo como fez contra o Palmeiras na Copa do Brasil. Insistiram na artimanha de não deixar o Boca jogar, mas a raça argentina conhecida e reconhecida acendeu o espírito dos jogadores do Boca e eles é que foram para cima. Começaram a levar perigo e numa bobeira defensiva nossa fizeram o 1º gol. Nossos defensores se esqueceram de um jogador na entrada da área, ele recebeu liver e aí vieram todos para cima dele, ele teve tempo e tranquilidade de achar um companheiro livre e bem colocado para chutar sem chances para Fábio. O 2º gol foi uma bela trapalhada entre Edilson e Henrique, fruto já da expulsão de Dedé. Aliás após a expulsão o jogo praticamente acabou, pelo menos para o Cruzeiro. 

E agora?
Agora não há muito o que fazer, apenas usar esta INJUSTIÇA ABSURDA para motivar a todos, torcida e jogadores. A Diretoria Celeste até divulgou nota de protesto mas.... sem comentários não é? Infelizmente o mal foi feito e a falta de atitude da CBF e da Diretoria Celeste nos últimos meses, tendo em vista tudo que ocorreu, não se constituiu como um motivo a mais para que a LISURA e as REGRAS fossem bem aplicadas neste e em outros jogos. O fato é que QUALQUER UM QUE ENTENDA de futebol SABE PERFEITAMENTE que o que ocorreu NÃO FAZ PARTE DO FUTEBOL. Mais uma das GRANDES INJUSTIÇAS contra o bom futebol. Até a imprensa argentina questionou a expulsão. 


FICHA TÉCNICA
BOCA JUNIORS 2 X 0 CRUZEIRO
Local: La Bombonera, Buenos Aires (AR) Data: 19 de Setembro de 2018, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Eber Aquino (PAR)
Auxiliar: Não informados
Cartões: Olaza, Nandez (Boca); Edilson (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Dedé (Cruzeiro)
Gols: Zarate, aos 35 minutos do primeiro tempo, Perez, aos 36 minutos do segundo tempo (Boca)
BOCA – Andrada, Jara, Izquierdoz, Magallan, Olaza, Barrios, Nandez, Perez, Zarate (Villa), Pavon, Benedetto (Tevez).
Técnico: Guillermo Barros Schelotto
CRUZEIRO: Fábio, Edilson, Dedé, Léo, Egídio, Henrique, Lucas Silva, Rafinha (Manoel), Thiago Neves (Rafael Sóbis), Robinho, Barcos (Raniel).
Técnico: Mano Menezes

domingo, 16 de setembro de 2018

Empate com gosto de derrota no Mineirão: 0x0

Cruzeiro 0 x 0 Atl.Mineiro (MG) - TOCA III - 25ª rodada - Brasileirão 2018
A Torcida Azul fez sua parte, mais uma vez.
Gosto de derrota
Pode até surpreender que nosso time RESERVA tenha empatado com o time de Vespasiano e que isso seja encarado como uma derrota mas, é a realidade. Jogamos muito mais, jogamos muito melhor, fomos muito mais incisivos, chegamos muito mais perto do gol. O adversário zebrado chegou apenas duas vezes com chance de gol, mas RAFAEL o ARQUEIRO AZUL estava lá para guardar o gol do Cruzeiro. A galinhada fedida teve apenas mais posse de bola, mas não conseguia passar da nossa linha defensiva. Fica muito claro que se não tivéssemos tantas competições pela frente (como elas por exemplo) com certeza estaríamos na liderança do certame com no mínimo 10 pontos de frente a esta altura. Como um time ruinzinho e limitado destes está só a 8 pontos do líder do campeonato? 

O jogo
O jogo começou bastande pegado com jogadas duras e muita marcação sobretudo do lado azul que tinha menos posse de bola mas em contrapartida não deixava que a frangaiada criasse jogadas que tivessem algum potencial de perigo ao gol de Rafael. Como tem sido recorrente o time de Mano deixa o adversário ter a posse de bola e dá estocacadas perigosas no ataque. Neste jogo não foi diferente. No 2º tempo com as mudanças de Mano que mexeu muito bem hoje, o time Azul começou a dominar as ações e conseguia ser ainda mais incisivo ficando inclusive mais tempo com a posse de bola no setor ofensivo. Thiago Neves e Sassá mudaram o ritmo do jogo. Thiago com sua característica de armar boas jogadas e Sassá com a fome de bola que demonstrou hoje na sua volta. A becaiada do galinheiro vai sonhar hoje com o Sassá tomando a bola e metendo para o gol delas.

Destaques
Fica muito claro a cada partida que Mancuello não é jogador para o Cruzeiro. Nem para reserva. Hoje ele prejudicou o time saindo e fazendo Mano queimar uma substituição. Ele não deveria nem ter entrado, qualquer um é mais produtivo que ele e não é implicância, é muito fraco mesmo. David mostrou que pode ter potencial, mereceria mais chances. Ezequiel como reserva é bom, deu conta do recado. Manoel foi muito bem, seguro, Xerife na defesa. Marcelo Hermes foi ainda melhor que Ezequiel pois deu mais apoio ao ataque. Murilo titubeou no lance da cabeçada do galista que Rafael defendeu, depois foi mais seguro. No meio Lucas Romero e o compatriota Ariel Cabral não deram moleza pras franguinhas no meio. Bruno Silva funcionou bem apesar das duas vezes que botou a mão na bola. É um bom reserva, talvez só lhe falte mais ritmo. Raniel é e sempre será brigador mas agora tem Sassá e em breve Fred como sombra. Infelizmente a tendência será perder espaço afinal não tem nome ainda. Rafael foi o destaque do jogo pelas duas defesas ótimas que fez. Avante Celeste.


FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 0 X 0 A.Mineiro-MG
Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 16 de Setembro de 2018, Domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Rafael Traci (PR)
Auxiliar: Ivan Carlos Bohn (PR) e Rafael Trombeta (PR)
Cartões amarelos: Lucas Romero, Ariel Cabral e Ezequiel (Cruzeiro); Adilson (Atlético-MG)
CRUZEIRO: Rafael; Ezequiel, Manoel, Murilo e Marcelo Hermes; Lucas Romero, Ariel Cabral, Bruno Silva, Mancuello (Rafael Sobis) e David (Thiago Neves); Raniel (Sassá)
Técnico: Mano Menezes
ATLÉTICO-MG: Victor; Emerson, Leonardo Silva, Igor Maidana e Fábio Santos; Adilson (Matheus Galdezani), Elias, Luan (Edinho), Cazares (Chará) e Terans; Ricardo Oliveira
Técnico: Thiago Larghi

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Cruzeiro sai na frente no confronto da semi final da Copa do Brasil: 1x0

Palmeiras 1 x 1 Cruzeiro - Allianz Parque - Jogo de ida - Semi final - Copa do Brasil 2018
Barcos marcou o gol que deu a vantagem ao Cruzeiro para a próxima partida.
Na frente
Com polêmica ou sem polêmica o Cruzeiro saiu na frente no 1º confronto válido pela semi final da Copa do Brasil 2018. Muito vão dizer, muito vão escrever e discutir mas nada mudará o que foi decidido pelo árbitro. Claro que a mídia do eixo RIO-SP a maldita mídia que pauta o Brasil jamais aceitará que um juiz possa decidir contra um time do eixo. Mas aconteceu. Ele, o juiz viu falta no Fábio e revendo o lance claro que é perfeitamente aceitável que se marcasse aquela falta. Edu Dracena pula em cima de Fábio e o desloca. Outro juiz poderia não dar a falta e o lance prosseguiria e talvez o Palmeira fizesse o gol como neste lance, mas ESTE juiz não deu e sem falsa imparcialidade é claro que dar a falta não pode ser taxado como um erro. É interpretação, puramente isto. 
Falar que era impossível marcar esta falta é querer agradar a torcida do Palmeiras.

Os opinadores
Vai ser complicado (não vi a crônica esportiva reverberar o ocorrido hoje, dia seguinte ao jogo, nem procurei ouvir, pra ser sincero) encontrar um opinador na mídia do Eixo que entenda que o juiz poderia ou não marcar e não seria absurdo algum qualquer uma das duas situações. Vai ser quase impossível porque o bairrismo os cega, porque tem de manter seus empregos e os donos dos microfones não querem decepcionar seus ouvintes em S.Paulo (no caso). A gente sabe bem como tudo isso funciona. Mas um juiz do tipo do Carlos E. Simon a gente já conhece... não foi ele que deu de presente uma Copa do Brasil para os Corintianos naquela arbitragem omissa contra o pequeno Brasiliense? Pois bem, nos comentários que fez após o jogo soltou os cachorros no árbitro esquecendo que o poder de interpretação pertence ao árbitro e suas decisões são soberanas, mas até aí tudo bem, o pior foi este ex-árbitro, aliás péssimo árbitro, repetir a todo momento que o juiz havia anulado um gol legítimo do Palmeiras. Isso é babaquice. É desonestidade intelectual. É enganação. É baixaria. Não houve gol anulado, não houve gol. O juiz marcou a falta PRONTO. O lance parou ali. Não houve gol invalidado porque o lance parou ali no momento em que o árbitro apitou. Durante toda a semana já vínhamos testemunhando o amadorismo dos opinadores que só sabiam desqualificar o Cruzeiro porque seu desempenho no Brasileirão não tem sido tão convincente. Esqueciam convenientemente eles dos erros de arbitragem que temos sofrido. De que temos jogado com times mistos devido a agenda de jogos importantes no meio da semana, hora pela Libertadores, hora pela Copa do Brasil. É muita má vontade, incompetência e amadorismo desta turma de cUmentaristas esportivos. Alías, esta classe de gente que é paga para dar suas opiniões idiotas e ás vezes descabidas deveria ser banida da mídia. Eita coisa inútil, que só agrada o povo do eixo rio-sp (isso vale pra tudo, economia, política e etc, este opinadores são uns inúteis, só os preguiçosos gostam desta gente, assim não precisam pensar e tomam como suas as opiniões imbecis daqueles).
Neste lance envolvendo goleiro do Palmeiras, muito parecido, foi marcada falta.

O jogo
O Cruzeiro é um time experiente. O velho Felipão pelo jeito anda preguiçoso, não viu os últimos jogos do Maior de Minas nesta mesma Copa do Brasil ou na Libertadores. O Cruzeiro tem jogado assim como jogou contra o Palmeiras e tem conseguido seus objetivos. Deixa o time adversário tomar conta do gol, finge que esta querendo apenas um empate ou amarrar o jogo, quando surge uma oportunidade vai lá e dá uma espetada mortal. Foi o que ocorreu ontem. Depois de um lance de perigo que o Cruzeiro sofreu, aceleramos contra o gol do Palmeiras. Thiago Neves fez uma jogada genial e passou a Robinho que deu um passe perfeito pra quem? Pro Barcos que andava zicado e se Deus quiser quebrou seu feitiço na noite de ontem. Barcos ex-palmeirense meteu para o gol por cobertura. Belo e importantíssimo gol. Isso aos 4 minutos do 1º tempo. Daí pra frente o jogo continuou como começou. O Palmeiras com mais volume de jogo, com mais finalizações mas o Cruzeiro que era o mais perigoso. Tivemos muitas e boas chances de marcar e claro o time da casa também teve suas chances mas não tiveram eficiência nas finalizações e com certeza também, paravam na Muralha Azul, Fábio.

Reclamações
Realmente a arbitragem não foi bem. Faltou usar os mesmos critérios para as duas equipes. Deixou de dar algumas faltas e na expulsão de Edilson pode ter sido muito rigoroso com o que o nosso lateral falou (não sabemos o que ele disse afinal), o que vimos é que o Dudu afrontou muito mais vezes e não foi punido após ter levado um amarelo. Houveram outros lances na partida em que visivelmente se usou dois critérios o que não foi justo para com o time visitante. Então, se os opinadores do futebol forem criticar o homem do apito precisam também levar em contar estes erros que com certeza prejudicaram o Cruzeiro também. 

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 0 X 1 CRUZEIRO
Motivo: Jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil
Data: 12/09/2018 (quarta-feira) 21:45hs
Local: Allianz Parque, em São Paulo-SP

Árbitro: Wagner Reway (FIFA/MT)
Renda: R$ 2.732.380,90 Público: 32.960
Gol: Barcos, aos 4 minutos do 1º tempo

Palmeiras: Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Thiago Santos (Lucas Lima) e Bruno Henrique (Marcos Rocha); Willian, Moisés e Dudu; Borja (Artur).
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Cruzeiro: Fábio; Edilson, Dedé, Léo e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Robinho (Bruno Silva), Thiago Neves e De Arrascaeta (Rafinha); Barcos (Raniel).
Técnico: Mano Menezes

Cartões amarelos: Thiago Santos, Dudu (Palmeiras); Leo, Fábio, Edilson (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Edilson (Cruzeiro)


sábado, 8 de setembro de 2018

De novo prejudicado pela arbitragem, Cruzeiro só empata: 0x0

Sport 0 x 0 Cruzeiro - Ilha do Retiro - 24ª rodada - Brasileirão 2018  

Assim não dá
Imaginem se estivéssemos disputando o título do Brasileiro 18. Como ficaria a cabeça dos nossos Guerreiros com tanto prejuízo que já nos causou nesta edição a arbitragem. Algo precisa ser feito urgentemente. Salta aos olhos a inoperância daquele árbitro na linha de fundo. Não é possível que todos os indivíduos que colocam nesta função são cegos ou pelo menos míopes. Nunca que eles entram em campo, literalmente, para dar sua opinião de espectador (pois não passam mesmo disso) privilegiados que são. Pelo menos hoje vimos alguma reação dos jogadores do Cruzeiro que aceitam tudo passivamente. No intervalo, segundo Bruno Silva o árbitro pediu desculpas pelo erro mas, como disse Rafinha o ESTRAGO já tinha sido feito.

O jogo
Foi ruim. Fraco e sem inspiração. Os dois times não animaram muito os torcedores. O Cruzeiro com um mistão já que precisa mesmo poupar seus jogadores para as batalhas da Copa do Brasil e da Libertadores, não conseguiu imprimir um ritmo mais eficaz ao jogo. Até que no 2º tempo deu um gás a mais, mas com a anulação do GOL LEGAL no 1º tempo (aos 29)  e com a falta de inspiração o jogo continuou meio sonolento. Aos 40 o pênalti perdido por Raniel acabou por desanimar um pouco mais e até dá pra compreender que ao fim do jogo mais uma vez tenhamos a sensação que desperdiçamos mais 2 pontos.

Destaques
Raniel jogou bem mais sobre seus ombros com certeza pesará a perda do pênalti. Ele é novo, vai aprender que pênalti tem de ser batido com força pois o canto é o goleiro que escolhe se for com força não tem como defender, mas, claro, o mérito também foi do bom goleiro Magrão que pulou no canto certo e fez boa defesa. Mancuello foi um pouco mais produtivo hoje, inclusive foi dele o lançamento para o cabeceio de Bruno Silva no travessão, quando a bola sobrou para o azarado Barcos que a mandou para o gol. Barcos esta tão caído que custa a fazer um gol, quando faz, é anulado. Bruno Silva também jogou melhor, mas tanto ele quanto os dois citados estão ainda devendo. A defesa foi bem com Léo e Manoel, idem as laterais e o meio. Manoel deu pelo menos duas bobeadas.



FICHA TÉCNICA
SPORT 0 X 0 CRUZEIRO
Local: Ilha do Retiro, Recife (PE)
Data: 08 de setembro de 2018, sábado
Horário: 16h (Brasília)
Árbitro: Vinícius Gonçalves Dias (SP)
Assistentes: Alex Ribeiro (SP) e Rogério Zanardo (SP)
Cartões: Jair, Neto Moura, Ronaldo Alves (Sport)
SPORT – Magrão; Durval, Ernando (Raul Prata) e Ronaldo Alves; Sander, Marcão, Neto Moura (Jair), Andrigo (Matheus Gonçalves), Marlone, Rogério
Técnico: Eduardo Baptista
CRUZEIRO – Fábio, Ezequiel, Leo, Manoel, Egídio, Lucas Silva, Mancuello, Bruno Silva, , Robinho (Raniel), Rafinha (Ederson) e Barcos (David).
Técnico: Mano Menezes.

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Cruzeiro visita Botafogo e só empata: 1x1


Botafogo 1 x 1 Cruzeiro - Engenhão - 23ª rodada - Brasileirão 2018
Fábio mais uma vez fazendo defesas espetaculares garantiu nosso empate.
Só empate
Até que mais uma vez poderemos dizer que dava para ganhar este jogo. Dava pra voltar do Rio com os 3 pontos, mas também, mais uma vez ficamos sem vencer fora de casa. Claro que também dava pra ter perdido o jogo. Fábio foi sem dúvidas o destaque do time Celeste com grandes defesas. O Botafogo até que jogou muito bem para um time que tá na 14ª posição. Foi valente e teve boas chances de vencer a peleja mas não conseguiu superar a Muralha Azul no gol do Cruzeiro. É certo dizer também que não podemos dizer que fomos tão mal.O time reserva atuou bem. Fica evidente a falta de entrosamento que acaba prejudicando muito e faz com que percamos tantos pontos como temos perdido. Pena que curiosa e impressionantemente os cUmentaristas paulistas e cariocas sejam tão ignorantes e não se informem melhor sobre os times de fora do eixo. O Cruzeiro só não é líder deste brasileiro porque disputa E MUITO BEM mais duas competições, das quais eliminou recentemente o time da mídia,  Flamengo, e o Santos.

O jogo
O Cruzeiro não se intimidou. Com um time reserva recheado com alguns titulares encarou o time da casa de igual para igual. Tinha mais posse de bola mas pecava na finalização das jogadas. Acabou sofrendo o gol do Botafogo numa bobeira da nossa defensiva. Antes porém do término do 1º tempo Edilson com um belo chute deixou tudo igual. No início da etapa final deu pra ver que o Time Azul voltou ainda mais definido de que precisava mudar o placar e tentar a vitória. O jogo ficou aberto com os dois times se lançando ao ataque. Por volta dos 20 minutos com as mudanças já começando o time da casa se animou e andou frequentando mais a nossa intermediária. Foi uma canseira porque choviam bolas na nossa área. Mesmo assim o Cruzeiro contando com Fábio conseguiu anular e desarticular todas as jogadas do Botafogo.

Destaques
A arbitragem mais uma vez deixou a desejar. Interessante observar o tal de Edinho cUmentarista da TV paga que transmitia o jogo. Criticou severamente o goleiro do Botafogo no lance do gol Celeste. Para ele o goleiro frangou. Depois criticou ainda mais Fábio por ter dado uma entrada num atacante do time carioca. Freneticamente o cUmentarista queria que fosse marcado um pênalti. Assim foi com todos os lances do jogo. Quando a vítima era Cruzeirense o imbecil minimizava, quando era alvi-negra ele aumentava o tom. Quando o juiz não deu o pênalti CLARO em Raniel, a anta não comentou nada, só após a repetição do lance disse que teria sido falta. #ForaMídiaDoEixo. No Cruzeiro os melhores foram Fábio, Raniel e podemos dizer que hoje Marcelo Hermes foi muito bem, apesar de ter falhado no lance do gol botafoguense. Henrique e Ezequiel também ajudaram muito. Na defesa Léo se destacou. Murilo anda inseguro demais, também falhou no lance do gol que sofremos.


FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO-RJ 1 X 1 CRUZEIRO-MG
Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 5 de setembro de 2018 (Quarta-feira)
Horário: 19h30 (de Brasília)
Público: 5.320 pagantes
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa-SP) e Rogerio Pablos Zanardo (SP)
Cartão Amarelo: Luiz Fernando, Jean, Joel Carli(Bota); Henrique, Edilson, Bruno Silva(Cru)
Gols:
BOTAFOGO: Luiz Fernando, aos dez minutos do primeiro tempo
CRUZEIRO: Edilson, aos 36 minutos do primeiro tempo
BOTAFOGO: Saulo, Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Moisés; Jean(Matheus Fernandes), Rodrigo Lindoso, Gustavo Bochecha e Luiz Fernando(Ezequiel); Erik e Kieza(Aguirre)
Técnico: Zé Ricardo
CRUZEIRO: Fábio, Edilson(Ezequiel), Léo, Murilo e Marcelo Hermes; Henrique, Bruno Silva(Rafael Sobis), Ariel Cabral e Rafinha; Thiago Neves(Ederson) e Raniel
Técnico: Mano Menezes
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vão pra lá, venham pra cá, naveguem pois:

Você no mapa:


Visitor Map