quinta-feira, 26 de março de 2015

Cruzeiro no sufoco, consegue empate no Mineirão: 1x1

Cruzeiro 1 x 1 Mamoré - Mineirão - 8ª rodada(*) - Camp. Mineiro 2015
Sufoco
Sim, sufoco. Foi uma dificuldade evitar a derrota para o Mamoré. Tudo já indicava que perderíamos a 1ª no Camp. Mineiro em pleno Mineirão e exatamente para um time que jamais havíamos perdido um jogo. Até começamos muito bem, sufocando o Mamoré em seu campo defensivo. Foi uma verdadeira blitz mas que esbarrou nas boas defesas do goleiro do adversário. Isso ocorreu nos primeiros 15 ou 20 minutos do 1º tempo. Depois o Cruzeiro aceitou o ritmo imposto pelo time do interior e a partida ficou burocrática. O Mamoré não tinha meio-campo nem ataque. Só fazia se defender e isso fazia até bem, dada a falta de inspiração e qualidade do nosso meio e setor ofensivo. Aos 10 do 2º tempo numa das únicas vezes que o Mamoré tentou uma jogada de ataque, na cobrança de um escanteio abriu o placar. 

Fechado
Se o time já jogava fechado, tentando um empate com seu gol se fechou ainda mais e desistiu de vez da parte ofensiva. O Cruzeiro continuava martelando mas sem nenhuma efetividade não conseguia marcar o gol de empate. A displicência do 1º tempo que fez com que não matássemos o jogo logo a cada minuto nos faria ficar mais caro o empate. A vitória a cada minuto que passava parecia mais longe. Não dava para acreditar que iríamos perder em pleno Mineirão para um time totalmente limitado. Não dava, mas isso era muito previsível dadas as condições do jogo. Judivan não estava numa boa noite, Gilson participava pouco na parte ofensiva, Joel ainda é esforçado, mas parecia desnorteado. Riascos? Aqui como já dissemos algumas vezes não gostamos de criticar jogadores, preferimos destacar os que sobressaem, mas como evitar o trocadilho: Fiascos?

Os que ainda se destacaram
Numa noite infeliz, de péssimo futebol ainda podemos destacar a atuação do nosso salvador da noite, Leandro Damião, que fez o gol do empate (SÓ AOS 41 do 2º tempo) e que lutou o tempo todo. Humilde, assumiu a culpa pelo gol do Mamoré, disse ter bobeado na marcação do autor do gol. Léo na defesa e Mayke na lateral também deram de forma destacada sua contribuição. Marcos Vinícius que estreou, entrou bem e foi o responsável pela jogada do gol. Valeu a manutenção da liderança, mas foi só. Um jogo realmente para ser esquecido, ou não, caso possa ser usado como exemplo de péssima atuação a ser evitada.


FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 x 1 MAMORÉ
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 25 de março de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Jerferson Antônio da Costa (FMF)
Assistentes: Marcus Vinícius Gomes (FMF) e Felipe Alan Costa de Oliveira (FMF)
GOLS
CRUZEIRO: Leandro Damião aos 41 minutos do segundo tempo
MAMORÉ: Juliano, aos nove minutos do segundo tempo

CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Léo, Paulo André (Manoel) e Gilson; Willian Farias (Marcos Vinicius), Henrique, Riascos (Neilton) e Judivan; Joel e Leandro Damião
Técnico: Marcelo Oliveira

MAMORÉ
: Gilberto; Bruno Limão (Radar), Pablo, Juliano e Thales; Ernani, Maxsuel, Erick (Denilson) e Jhonantan Reis; Luizinho e Charles (Diego Sales)
Técnico: Pael

(*) Jogo que havia sido adiado.

segunda-feira, 23 de março de 2015

Cruzeiro vence mais uma fora de casa: 2x0

América 0 x 2 Cruzeiro - Est. Independência - 9ª rodada(*) - Campeonato Mineiro 2015
Alisson fez o 1º gol em bela jogada pessoal. Damião fechou o placar.
Bom jogo
O Cruzeiro enfim fez uma boa partida ontem no Independência, estádio do América de BH. Foi um jogo disputado e o América deu trabalho a Raposa. Arrascaeta voltou a ser destaque participando dos dois gols do Cruzeiro no clássico. Jogou com efetividade e fez ótima partida. O time buscou com inteligência a vitória desde o início. Sofreu com o bom time do América, que ainda estava invicto e que tinha a melhor defesa do campeonato. O América peca muito no setor ofensivo onde só Felipe Amorim se destaca. Agora ao lado da Caldense é o Cruzeiro que tem a melhor defesa e também é o Cruzeiro que tem o melhor ataque do Mineiro.

Destaques
No meio Henrique não foi tão produtivo, Wilian Farias lutou bastante como sempre. Infelizmente Mena uma vez mais, não esteve bem. Foi vencido em quase todas as vezes em que se envolveu com Felipe Amorim. Marcelo Oliveira percebendo isso entrou com Gilson para auxiliá-lo e anulou aquele setor por onde o América chegava a toda hora com perigo. Marcelo em 152 jogos chegou neste jogo a 100ª vitória, números impressionantes. Mostrou nas substituições que fez que tem ótima leitura do jogo e sabe usar com inteligência as peças que tem.

Na tabela
Com este jogo o Cruzeiro chegou a 20 pontos na tabela. Com um jogo a menos que a Caldense que é líder provisória a Raposa tem tudo para ultrapassar o time do Sul de Minas na próxima quarta-feira quando vai enfrentar no Mineirão o Mamoré, que não tem feito bons jogos no campeonato. A vitória foi muito importante pois sem dúvida nenhuma este clássico regional era o jogo mais difícil que o Cruzeiro tinha até o fim da 1ª fase.



FICHA TÉCNICA
AMÉRICA MG 0 X 2 CRUZEIRO
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 22 de março de 2015, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Wanderson Alves de Souza (MG)
Assistentes: Marcus Vinícius Gomes (MG) e Ricardo Júnior de Souza (MG)
Público: 8551 pagantes
Renda: R$ 224.110,00
Cartões amarelos : Diego Lorenzi e Bryan (América-MG); Henrique (Cruzeiro)
Cartões vermelhos Fernando Leal (América-MG)

Gols:
CRUZEIRO : Alisson, aos 20 minutos do primeiro tempo e Leandro Damião, aos 38 do segundo tempo.
AMÉRICA-MG: João Ricardo; Robertinho, Wesley Matos, Anderson Conceição (Alison) e Bryan; Thiago Santos, Diego Lorenzi, Renato Silva e Felipe Amorim; Bruno Sávio(Pedrinho) e Rubens(Rodrigo Silva)
Técnico: Givanildo Oliveira
CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Leo, Paulo André e Mena; Willian Farias, Henrique, Marquinhos (Judivan) e De Arrascaeta; Alisson (Gilson) e Leandro Damião (Henrique Dourado)
Técnico: Marcelo Oliveira

*O jogo da 8ª rodada será realizado na próxima quarta-feira dia 25/03/2015 às 22:00hs no Mineirão.

sexta-feira, 20 de março de 2015

Com dificuldades Cruzeiro vence fora e é líder: 2x0

Mineiros 0 x 2 Cruzeiro - Est. Polideportivo Cachamay - Ven - 3ª rodada - Libertadores 2015
A dupla que tem maior regularidade no Cruzeiro 2015, premiados com os gols da vitória Celeste.
Jogo ruim
O 1º tempo foi um suplício de se assistir. O Cruzeiro jogou muito mal e o rival (até pelo nome) não poderia ser o responsável por um bom jogo. O Time Celeste não se encontrou em campo. Chutões, jogo truncado, jogadas sem conclusão e muita falta de inspiração. Fizemos o nosso 1º gol aos 11 do 1º tempo mas realmente nem com a tranquilidade que o gol trouxe o espetáculo melhorou. O Mineiros, apesar de não ser lá grande coisa conseguia levar perigo à meta de Fábio. Nosso sistema defensivo estava sobrecarregado pois o meio não segurava ou bloqueava as bolas perdidas no ataque.

O que vale
Mesmo são os tais 3 pontos. A vitória foi importantíssima para as pretensões Celestes. Vencemos e mais uma vez deixamos a desejar no quesito futebol eficiente. Com a vitória por 2 gols assumimos a liderança do fraco grupo em que nos encontramos. Essa é nossa 1ª vitória na competição e é a 3ª partida. Agora teremos mais 3 partidas sendo duas em casa. Sem exagerar nosso técnico classificou esta como a pior partida do Cruzeiro sob seu comando. Ele se não acertou na mosca passou bem perto.

Destaques
Os gols premiaram os dois destaques do jogo, sobretudo Marquinhos, aliás, Marquinhos fez o 2º e deu passe para o 1º. L.Damião como sempre lutou muito. Faz de tudo em campo, ajuda na defesa, ajuda no meio e resolve na frente. Mayke fez uma partida irreconhecível. Não é nossa praxe ficar só destacando os que foram mal no jogo, mas ontem foi demais. Arrascaeta continua se escondendo. Mena nos faz ter saudades de Egídio, que tantos contestavam. Até o bravo Henrique ontem esteve totalmente apático. Será que eles se confundiram e acharam que jogavam na altitude de Sucre? Marcelo Oliveira é outro destaque, com as substituições corretíssimas conseguiu fazer o Cruzeiro mostrar mais empenho e efetividade e com certeza com as mudanças não só garantiu a vitória como possibilitou a ampliação do placar. Léo e Paulo André foram bem na defesa. O 2º tempo de Alisson merece destaque.

FICHA TÉCNICA
MINEROS 0 X 2 CRUZEIRO
Local: Estádio Polideportivo Cachamay, em Porto Ordaz (VEN)
Data: 19 de março de 2015, quinta-feira
Horário: 22h15 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Vera (EQU)
Assistentes: Christian Lescano e Carlos Herrera (ambos do Equador)
Cartões amarelos : Leandro Damião, Mena, Paulo André (Cruzeiro)
Gols: CRUZEIRO : Leandro Damião, aos 11 minutos do primeiro tempo; Marquinhos, aos 37 minutos do segundo tempo
MINEROS: Romo; Vallenilla, Machado, Matos e Cichero; Lopes (Cabello), Jiménez, Peña (Guerra) e Pérez (Roja); Cabezas e Blanco
Técnico: Antonio Franco

CRUZEIRO: Fábio; Mayke (Ceará), Léo, Paulo André e Mena; Willian Farias, Henrique, Marquinhos e De Arrascaeta (Charles); Alisson (Judivan)e Leandro Damião
Técnico: Marcelo Oliveira

quinta-feira, 12 de março de 2015

Cruzeiro em um tempo doma o Leão: 4x0

Villa Nova 0 x 4 Cruzeiro - Arena do Jacaré - 7ª rodada - Camp. Mineiro de 2015 
Um gol que premiou sua dedicação e sua regularidade.

Arrascaeta marcou de uma vez seus 2 primeiros gols com a Camisa Celeste.
Só 1 tempo
O Cruzeiro precisou de apenas um tempo de jogo para construir a vitória contra a melhor defesa do campeonato. A notícia ruim é que embora tenhamos precisado só de um tempo, não devemos nos enganar já que só conquistamos essa vitória no 2º tempo. O 1º tempo do jogo foi bastante ruim. Não tínhamos alternativas para superar o ótimo desempenho defensivo do Leão do Bonfim. No 1º tempo o Villa foi melhor que o Cruzeiro pois conseguiu seu objetivo de empatar o jogo e até merecia ir para o intervalo á frente no placar. Mas veio o 2º tempo e o Cruzeiro voltou com outro espírito. Logo aos 6 minutos Arrascaeta marcou o 1º do jogo e seu 1º gol com a Camisa Celeste, de cabeça. Aos 12 tivemos um gol anulado, MAL ANULADO, diga-se de passagem. Por mais que o comentarista da globo (minúscula mesmo) que nada entende, arrumasse argumentos, o gol foi legal. Aos 17 Marquinhos foi premiado pelo seu esforço e dedicação marcando nosso 2º gol que nos daria a tranquilidade necessária para matar a partida. Aos 26 após "jogada pessoal" (os cumentaristas de futebol (com u mesmo) esqueceram-se desta expressão) Allisson é derrubado e o juiz marca pênalti, Damião bate e se torna o artilheiro isolado do certame. Mais 4 minutos e aos 30 Arrascaeta, de novo, marca o nosso 4º gol fechando o placar e determinando a goleada.

O jogo
Não dá pra destacar muita gente no 1º tempo. Muitos passes errados e pouca eficácia nas jogadas. Não houve inspiração na criação das jogadas ofensivas e nos limitamos a cozinhar o jogo sofrendo de quando em vez um ataque perigoso do Villa. O empenho de Willian Farias e Henrique no meio, de Damião na frente e Marquinhos no campo todo talvez sejam os destaques. Já no 2º tempo Arrascaeta melhorou e se impôs um pouco mais. Apresentou-se mais e por isso fez 2 gols. Damião continuou se esforçando e participando muito do jogo. Marquinhos do mesmo jeito. Os dois mereceram o prêmio dos gols marcados. Allisson que não vinha muito bem também foi mais efetivo. Nas laterais, Gilson mostrou-se também participativo e na defesa Léo foi o destaque e Bruno Rodrigo mostrou que aos poucos vai voltar a apresentar seu bom futebol.

Marcelo Oliveira é o técnico com melhor desempenho na história do Cruzeiro até aqui.
150 jogos, 301 gols
Marcelo Oliveira merece o carinho e o reconhecimento da NAÇÃO AZUL. Nesta quarta-feira, 11 de março de 2015 completou 150 jogos no comando técnico do Cruzeiro com 301 gols, média de 2 gols por jogo. Incrível. O melhor desempenho de um técnico no Clube em todos os seu 94 anos de história. 71,78% esse é o aproveitamento de Marcelo Oliveira, com 98 vitórias, 28 empates e apenas 23 derrotas. Aqui já dissemos que técnico não ganha jogo, quem ganha são os jogadores, mas o técnico pode muito bem ser o responsável direto por uma derrota, então, o melhor que ele pode fazer é contribuir para a vitória e fazer tudo que for possível para não colaborar com a derrota. (Escalações mal feitas, substituições mal feitas e armar esquemas que não ajudem o time podem facilmente determinar uma derrota em um jogo). Marcelo merece todo o nosso respeito e agradecimento pelo 02 CAMPEONATOS BRASILEIROS conquistados consecutivamente, com antecipação e com um futebol maravilhoso. Campeonatos conquistados de forma INQUESTIONÁVEL, demonstrando uma superioridade incrível ante os adversários.





FICHA TÉCNICA
VILLA NOVA 0 X 4 CRUZEIRO
Local: Estádio Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG)
Data: 11 de março de 2015, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Igor Júnio Benevenuto (MG)
Assistentes: Marcus Vinicius Gomes (MG) e Ricardo Júnio de Souza (MG)
Cartão amarelo : (Villa Nova) Lídio, Danilo
GOLS: CRUZEIRO: De Arrascaeta, aos sete e aos 30, Marquinhos aos 17 e Leandro Damião aos 25 minutos do segundo tempo

VILLA NOVA: Thiago Braga; Edvan, Danilo, Lídio e Raphael Toledo; Marcelo Rosa, Michael Eloi, Humberto (Kaká) e Gabriel Davis (Dodô); Diego Clementino e Rafael Gomes (Paulinho)
Técnico: Wellington Fajardo
CRUZEIRO: Fábio; Ceará Léo, Bruno Rodrigo e Gilson; Willian Farias, Henrique (Charles), Marquinhos (Judivan) e De Arrascaeta (Neilton); Alisson e Leandro Damião
Técnico: Marcelo Oliveira

segunda-feira, 9 de março de 2015

Mesmo tendo má sorte Fábio salva o Cruzeiro: 1x1

Cruzeiro 1 x 1 Atl.-MG - Mineirão - Toca III - 6ª rodada Campeonato Mineiro 2015 
O gol do Artilheiro do Campeonato nos garantiu a liderança.
Má sorte
Fábio foi sem dúvidas o nome do jogo. Nada de falar que a tarde foi dos goleiros, não existiu isso ontem no Mineirão. Só um goleiro justificou sua fama de milagreiro! Não adianta a mídia-frangosa querer igualar o desempenho dos homens de luva. O goleiro do time ROSA fez uma defesa com um grau de maior dificuldade mas esta, não passou nem perto da dificuldade na defesa dupla que Fábio fez. Fábio sim, merecidamente foi o nome do jogo, deu muito azar no lance da bola que sobrou na pequena área e um galináceo ofereceu (como de costume) as costas e a bola bateu nele, sobrando para um outro, livre de marcação. Neste lance a culpa não foi só de Fábio, porque ninguém marcava o outro galináceo que teve tranquilidade para achar um cantinho e fazer o gol. Mas a defesa dupla com um grau enorme de dificuldade nos garantiu o empate. Valeu Fábio.

Jogo ruim
O time de Vespasiano entrou em campo como um time pequeno que é. Respeitando o Cruzeiro jogou os 90 minutos totalmente recuado, numa retranca digna de um timezinho do interior. Dava uma ou outra espetada no ataque mas, concentrou todos os seus esforços em se defender. O Cruzeiro ainda carente de um bom armador, ainda sem as jogadas de linha de fundo dos seus laterais (sobretudo do lado de Mena) não foi muito efetivo e só o talento de Damião foi suficiente para igualar o placar e nos garantir a liderança no Campeonato. Isso é o que mais importa. A mídia-frangosa só ficou repercutindo a ivencibilidade das frangas mas isso não importa tanto se no meio disso fomos campeões em 2014 em cima delas. Elas e a mídia sempre tentam desviar a atenção da bocozada galinácea, e como sempre, eles vão surfando nesta onda.

Sem chances
O jogo foi mesmo ruim de se ver. Era o Cruzeiro o tempo todo no campo do adversário tentando furar um bloqueio de 11 "homens". O time de Vespasiano ficava o tempo todo enfurnado em seus domínios, sempre atrás da linha da bola. Medo ou prudência, o fato é que não tivemos um futebol vistoso. O Cruzeiro carente ainda de mais entrosamento e com um Arrascaeta titubeante não mereceu ganhar, mas se tivesse de haver um vencedor sem dúvidas seria o único time que demonstrava pelo menos que queria jogar. O Cruzeiro teve muito mais chances reais de gol no jogo, infelizmente não foram convertidas mas o que vale é que o resultado nos garante na liderança.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 x 1 ATLÉTICO-MG
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Data: 08 de março de 2015, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (CBF/FMF)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (FIFA/MG) e Márcio Eustáquio Santiago (CBF Especial 1)
Renda: R$ 1.368.285,00
Público: 34.412 pagantes (35.390 público total)
Cartões amarelos: Leandro Damião, Mena e Léo (Cruzeiro); Leandro Donizete (Atlético-MG)
GOLS:
CRUZEIRO: Leandro Damião, aos 37 do segundo tempo
ATLÉTICO-MG: Rafael Carioca, aos 26 do segundo tempo
CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Léo, Paulo André e Mena; Willians (Joel), Henrique, Marquinhos e De Arrascaeta(Alisson); Willian(Judivan) e Leandro Damião
Técnico: Marcelo Oliveira
ATLÉTICO-MG : Victor; Patric, Jemerson, Edcarlos e Douglas Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete, Cesinha(Danilo Pires) e Dodô(Maicosuel); Luan e Carlos
Técnico: Levir Culpi

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vão pra lá, venham pra cá, naveguem pois:

Notícias do Maior de Minas - Site Oficial

Globo Esporte

Você no mapa:


Visitor Map