quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Cruzeiro não reverte placar na Copa do Brasil: 0x1

Cruzeiro 0 x 1 Atl.MG - Mineirão - Final - Jogo de volta  - Copa do Brasil 2014
De tudo um pouco
Sim muitos são os fatores que se somaram para juntos nos causarem essa decepção. Cansaço? Sim podemos atestar que sim, nossos guerreiros estão cansados. Mas os outros times também não jogaram várias competições paralelas como o Cruzeiro? Sim jogaram, mas o Cruzeiro teve de matar um leão a cada jogo do Brasileiro para defender sua liderança. Não é a mesma coisa. Todos os times jogavam fechados no Mineirão e ficavam a espera de um erro do Cruzeiro para dar o bote. Vários conseguiram e a Raposa teve de correr atrás do prejuízo e também por muitas vezes conseguiu reverter. Quem não se lembra daquela sequência de jogos em que cismaram de anular gols do Cruzeiro. Tínhamos de fazer 2 ou 3 para valer 1 e os fazíamos, mas, isto teve um preço. O teorema do cansaço repetido na mídia e às vezes até referendado dentro do Cruzeiro pode também ter tido uma contribuição grande no espírito dos atletas. Eles se cansaram com certeza, de ouvir que estavam cansados. Faltou vontade? Não saberíamos se faltou vontade, mas com certeza era nítida a diferença entre os dois times que disputaram os jogos da final. Não podemos dizer que tiveram a mesma intensidade! Faltou sorte? No lance do gol ilegalmente validado da 1ª partida (estava impedido o jogador do time das Rosas) poderíamos dizer que faltou mas tivemos outros lances em que a bola não entrou por sorte nossa, é complicado dizer que faltou sorte mas, no lance descrito foi o que ocorreu! Falhamos? Claro, não fosse isso os gols não tinham saído. Mas os jogadores são humanos, até que ponto podem ser responsabilizados por uma ou outra falha?

NÓS SOMOS TETRA
O que importa é que sem a vitória ontem podemos nos contentar em dizer que unificamos nossos títulos nacionais, AGORA SOMOS TETRA. Tetra na Copa do Brasil e Tetra no Campeonato Brasileiro e isso é pouco? Quantos time no Brasil tem tantos títulos como nós? Quantos times no Brasil são bi campeões brasileiros na mais correta interpretação da expressão BI CAMPEÃO? O Cruzeiro é o Maior de Minas por suas GRANDES CONQUISTAS. Não estamos colecionando taças desde ontem. Desde 1966 o Cruzeiro se agiganta a cada década. Fomos os CAMPEÕES DA DÉCADA DE 90. FOMOS rankeados pelo IFFHS como o MELHOR TIME BRASILEIRO DO SÉCULO XX (leia aqui)O 10º MELHOR CLUBE DO MUNDO NO SÉCULO XX (leia aqui). Somos sem dúvidas o time que ORGULHA MINAS GERAIS. 

Minas continua sendo AZUL
A torcida Azul fez um espetáculo belíssimo no Mineirão. Mesmo não tendo conseguido a vitória a torcida cantou e comemorou com os nossos Guerreiros a conquista do Tetra Campeonato Brasileiro. Mesmo após o jogo boa parte dos torcedores não arredou o pé do estádio e cantou e gritou a plenos pulmões: Nós somos loucos, somos Cruzeiro! Bela festa que mostrou que nada mancha a bela história do Maior de Minas, a história do Cruzeiro Esporte Clube.




FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 0 X 1 ATLÉTICO-MG
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 26 de novembro de 2014, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (Asp. Fifa/SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa/SP) e Emerson Augusto de Carvalho (Fifa/SP)
Cartões amarelos : Willian, Egídio (Cruzeiro). Rafael Carioca, Luan, Maicosuel, Leonardo Silva, Dátolo (Atlético-MG)Cartão vermelho: Leandro Donizete (Atlético-MG)Gol: ATLÉTICO-MG: Tardelli, aos 47 minutos do primeiro tempo
CRUZEIRO: Fábio; Ceará (Júlio Baptista), Léo, Bruno Rodrigo e Egídio; Henrique (Willian Farias), Nilton, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Willian (Dagoberto) e Marcelo Moreno
Técnico: Marcelo Oliveira
ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca (Pierre), Dátolo e Luan (Maicosuel); Diego Tardelli (Eduardo) e Carlos
Técnico: Levir Culpi


segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Cruzeiro bate o Goiás e sagra-se TETRA CAMPEÃO antecipado: 2x1

Cruzeiro 2 x 1 Goiás - Mineirão - 36ª rodada - Brasileiro 2014 
Ricardo Goulart e Everton Ribeiro fizeram os gols e com a valiosa ajuda dos companheiros nos deram o TETRA.
Jogo difícil
E em mais um jogo difícil os Cruzeirenses tiveram dificuldades para vencer o time esmeraldino. Todo mundo quer vencer o líder inconteste. Todo mundo quer tirar uma casquinha no Tetra Campeão Brasileio. Com o Goiás não foi diferente. Poucas vezes a gente vê um time sem mais nenhuma pretensão no campeonato jogar com tanta vontade assim. Se tinha a tal "mala branca" não sabemos mas, que não foi normal a atuação do Goiás isso realmente não foi. Se empenharam o tempo todo e só conseguiram valorizar ainda mais a nossa vitória que nos deu a oportunidade de comemorar a conquista de MAIS UM CAMPEONATO BRASILEIRO, O QUARTO sendo este o 2º seguido, fato que poucos times no Brasil podem se orgulhar de ter conquistado.

Como foi
Para variar, para preocupar, para fazer sofrer, para valorizar a vitória, o Time Estrelado mais uma vez teve de correr atras da vitória, visto que sofreu o empate num lance em que o Goiás soube aproveitar um vacilo de nosso sistema defensivo. Abrimos o placar aos 13 do 1º tempo com um belo gol de cabeça, enviezado, que serviu para que Ricardo Goulart mostrasse porque é artilheiro. A bola ainda bateu na trave e entrou. Mais uma vez estava no lugar certo na hora certa para aproveitar o belo cruzamento feito na medida de Mayke. O Goiás aos 21 empatou e fomos para o intervalo ainda campeões já que o SPFW também empatava seu jogo. O Cruzeiro dominava o jogo mas não conseguia o gol do desempate. Na segunda etapa a coisa se repetiu. Cruzeiro melhor mas tendo dificuldades para furar bloqueio do Goiás e correndo perigo nos contra ataques dos goianos. Só aos 17 do 2º tempo, fora de suas características, talvez até um presente dos Deuses, Everton Ribeiro marcou o gol da vitória e do título, DE CABEÇA em belo cruzamenteo de Willian. Daí pra frente o Cruzeiro administrou e esperou o tempo passar para fazer a Nação Azul explodir no coro do TETRA CAMPEÃO.

Repercussão
Alguns "jornalixtas e cumentaristas" parecem, enfim, que se renderam maravilhados ao futebol inteligente, bonito e bem jogado do Cruzeiro. Não há nem um décimo da devida atenção para o TETRA CAMPEÃO BRASILEIRO, mas aqui e acolá podemos pinçar realistas e bons textos, (como o que pode ler clicando aqui) enaltecendo o MAIOR DE MINAS. As TV's não dão o destaque, os jornais relegam cantos de páginas, as rádios falam rapidamente mas, o Torcedor Azul pode se orgulhar e estufar seu peito. Mais uma vez, como nas 3 conquistas anteriores ganhamos um campeonato Brasileiro de forma INDISCUTÍVEL, INQUESTIONÁVEL E INIGUALÁVEL. Conquistamos a liderança neste certame na 6ª rodada e por lá nos mantivemos até a conquista do título com 02 rodadas de antecipação. O grande ídolo Cruzeirense, também fez um ótimo texto sobre o Tetra. (Leia aqui). Entre as coisas certas que disse o Craque Tostão enfatizou e explicou de maneira lúcida e cristalina que o sucesso do Cruzeiro esta nas ESCOLHAS CERTAS que fez. Mais uma vez Tostão ACERTOU. Digno de repetir uma de suas frases no referido texto é o conselho que ele dá de que "dirigentes e torcedores deveriam perder a ilusão e o vício, frequente em todos os clubes, de achar que vitórias e derrotas inevitáveis, surgem sempre por causa do técnico."

O que disseram
Felizmente ouvimos do nosso técnico BI CAMPEÃO BRASILEIRO pelo Cruzeiro que o calendário do futebol brasileiro é um ESCÂNDALO. Parece que ninguém mais se lembra das manifestações no campeonato anterior do tal Bom Senso Futebol Clube. Este ano com a realização da Copa do Mundo aliado ao novo formato da Copa do Brasil a coisa ficou mesmo FEIA. Foram muito jogos condensados em pouquíssimas datas. Nos últimos 2 jogos tivemos 4 baixas por lesão muscular. Ontem foi a vez de Mayke que pode não jogar a final da Copa do Brasil, um desfalque seríssimo para o Cruzeiro uma vez que Ceará é outro que lesionou-se no jogo anteiror contra o Grêmio. Outra boa fala foi do nosso maior mandatário Dr. Gilvan que reproduzimos “A gente pensa grande. (...) Terminada a Copa do Brasil, vamos pensar na Libertadores para ver se ganhamos mais um título da Libertadores e, isso acontecendo, o Mundial de Clubes. Vamos buscar mais um Brasileiro também, se Deus quiser”. É o que nos falta e espero não partir para o Paraíso Celeste sem ver o Cruzeiro Campeão do Mundo.
A Nação Azul agradece aos Guerreiros dos Gramados, ao Presidente Dr. Gilvan, ao Marcelo Oliveira e a toda a Comissão Técnica pela grande conquista.

A festa
Infelizmente não temos como publicar fotos da festa do TETRA EM BARBACENA. Não houve condição de se fotografar porque uma chuva torrencial caiu durante o jogo e após o mesmo. Houve carreata mas não dava nem pra ver direito quais carros comemoravam a conquista inédita a menos que buzinassem. A chuva foi tão forte que desanimou muita gente de comemorar o grande feito. 

Registrando 
Não podeira ficar sem registro a bela ação das esposas dos jogadores. Organizaram-se e se uniram em um grupo em torno dos atletas e do objetivo comum que era a conquista do Tetra. Mandaram fazer um bandeirão de 100m x 30m com os dizeres "A Deus toda a glória", que ocupou boa parte do estádio e que foi financiado pelos atletas. A ação causou surpresa aos telespectadores. 
Veja todas as fichas técnicas dos jogos do Tetra Camepão do Brasileirão 2014. Clique aqui.
Escolha seu Wallpaper, visite nossa página de brindes. Clique aqui.


FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 2 X 1 GOIÁS
Local: Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 23 de novembro de 2014, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Paulo Henrique Godoy Bezerra (SC)
Assistentes: Carlos Berkenbrock (SC) e Nadine Schramm Camara Bastos (SC)
Cartões amarelos: Henrique (Cruzeiro); Tiago Real (Goiás)
GOLS:
CRUZEIRO: Ricardo Goulart (aos 12 minutos do primeiro tempo) e Everton Ribeiro (aos 17 minutos do segundo tempo)
GOIÁS: Samuel (aos 22 minutos do primeiro tempo)

CRUZEIRO
: Fábio; Mayke (Eurico), Léo, Bruno Rodrigo e Egídio; Henrique, Lucas Silva (Nilton), Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Willian e Marcelo Moreno (Júlio Baptista)
Técnico: Marcelo Oliveira
GOIÁS: Renan; Tiago Real, Jackson, Pedro Henrique e Felipe Saturnino (Lima); Amaral, David (Wellington Júnior), Thiago Mendes e Ramon (Esquerdinha); Érik e Samuel
Técnico: Ricardo Drubscky


É TETRAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Virada heróica do Cruzeiro no sul: 2x1


Grêmio 1 x 2 Cruzeiro - Arena do Grêmio - 35ª rodada - Brasileiro 2014
Um pacto pela vitória pode ter sido decisivo na grande partida.
Dois tempos
Mais um jogo em que tivemos dois tempos distintos. No 1º tempo, não entramos em campo. Fizemos apenas uma finalização aos 30 minutos num chute fraquinho, sem nenhum perigo. Impressionante como não conseguimos produzir NADA ofensivamente. Num erro Celeste o Grêmio que jogava muito mais que o Cruzeiro abriu o placar. O time gaúcho bobeou, pelo domínio da partida que tinha, deveria ter definido o jogo naquele momento, ainda mais que abriu o placar 10 minutos apenas, de jogo. Mas consciente, respeitou o líder, o Campeão Brasileiro e deixou para definir o jogo somente no 2º tempo.

Heróica
O erro do time sulista foi este. No 2º tempo o Time Celeste voltou TOTALMENTE DIFERENTE. Já nos primeiros minutos dava para ver que o Cruzeiro era outro. Mais determinação, mais vontade, mais eficiência, mais foco. A MÍSTICA CAMISA BRANCA começou a mostrar sua força. Primeiro com defesas sensacionais de Fábio depois com boas triangulações do Time Celeste no campo ofensivo. Logo aos 19, Ricardo Goulart empatou a peleja. Dez minutos depois Everton Ribeiro virou o placar a nosso favor e à partir daí o Cruzeiro usou de sua frieza e inteligência e administrou o jogo. Não foi fácil pois o Grêmio não se entregou, mas felizmente o final foi feliz para a Nação Azul.

O contexto
Com mais de 40.000 gremistas no estádio, com toda a mídia só reforçando os feitos recentes do time do sul, o tricolor gaúcho, do técnico sobrevivente recente do holocausto alemão, Filipão, de repente, tornou-se uma unamidade entre "jornalixtas e cumentaristas". As frases feitas eram só de elogios ao Grêmio. Seis jogos sem perder, vitória acachapante sobre o rival Inter, não perde para o Cruzeiro há 7 anos, o Grêmio esta embalado e por aí vai. Os problemas do Cruzeiro não foram poucos. Aos 23 minutos do 1º tempo Ceará pede substituição. Aos 31 foi a vez de Marquinhos também pedir pra sair. Logo depois foi a vez do outro lateral Samúdio, pedir substituição por lesão sofrida. A impressão que se tem é que todo o time do Cruzeiro joga no sacrifício, no limiar da exaustão. Mas, alheio, o Cruzeiro resolveu desintegrar TUDO ISSO no vestiário e voltou  totalmente diferente para o 2º tempo. Voltou como o CRUZEIRO CAMPEONÍSSIMO DO BIÊNIO 2013/2014. Arrebentou com o time tricolor gaúcho e conseguiu escrever mais uma página heróica na sua história, página esta que receberá certamente contornos dourados caso a conquista do TETRA se materialize.

Ricardo Goulart e Everton Ribeiro os autores dos gols da vitória épica.
FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 1 x 2 CRUZEIRO
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data: 20 de novembro de 2014, quinta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Vinícius Furlan (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho van Gasse (ambos Fifa-SP)
Renda: R$ 1.441.011,00
Público: 43.012 (40.497 pagantes)
Cartões amarelos: Zé Roberto, Riveros e Pará (Grêmio); Mayke, Samudio e Willian Farias (Cruzeiro)
GOLS: GRÊMIO: Riveros, aos 12 minutos do primeiro tempo
CRUZEIRO: Ricardo Goulart, aos 19, e Éverton Ribeiro, aos 30 minutos do segundo tempo
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Geromel, Rhodolfo e Zé Roberto; Walace, Riveros (Alán Ruiz), Ramiro, Luan (Giuliano) e Dudu; Barcos (Lucas Coelho)
Técnico: Luiz Felipe Scolari
CRUZEIRO: Fábio; Ceará (Mayke), Léo, Bruno Rodrigo e Samudio (Egídio); Nílton, Willian Farias, Éverton Ribeiro e Ricardo Goulart; Marquinhos (Willian) e Júlio Baptista
Técnico: Marcelo Oliveira

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Num só lance Cruzeiro decide: 1x0

Santos 0 x 1 Cruzeiro - Vila Belmiro - 34ª rodada - Brasileiro 2014
Bastou uma boa arrancada de Goulart e Willian.
Jogo ruim
O 1º tempo do jogo foi péssimo. A justificativa de Willian foi o calor. O time jogou em câmara lenta, sem mostrar vontade e sem efetividade. O Santos também não foi incisivo, queria só que o tempo passasse. Veio o intervalo e Marcelo Oliveira, pelo que declarou no início do 2º tempo deu uma "molhada" na turma e eles voltaram com uma outra vibração. Lucas foi substituído por Henrique que deu mais qualidade ao meio campo e num só lampejo o Cruzeiro definiu o jogo a nosso favor. Numa bela jogada, digna do Cruzeiro do 1º turno, Willian tabelou com Ricardo Goulart que bateu Cruzado. Aranha não achou a bola. 1x0. Willian Farias ainda meteu uma bola no travessão mas o placar ficou nisto.

Estranho
O comportamento do time foi estranho. Dependendo somente de sí para conquistar o feito inédito de ser bi campeão brasileiro consecutivamente e TETRA campeão considerando que já temos 3 títulos, era de se esperar que nossos guerreiros estivessem "querendo comer a bola". Não há como negar o cansaço do time, mas isso é generalizado, não é só o Cruzeiro que se cansou, isto não pode servir de desculpa. Aliás acho que seria muito mais produtivo que se parasse de falar neste cansaço porque até psicologicamente isso pode afetar os jogadores e de maneira não intencional pode servir para amolecer os ímpetos. A diretoria, a comissão técnica e mesmo nós torcedores temos de parar de falar toda hora em cansaço. Quanto a isso não há o que fazer. Estamos MUITO PERTO DO TÍTULO, precisamos de um pouco mais de empenho e entrega para podermos festejarmos em 2 ou 3 rodadas o TETRA.

Tabela
Estamos a 4 pontos do 2º colocado com um jogo a menos. Teremos mais uma grande batalha à frente e poderemos atingir um patamar muito confortável no caso de uma vitória na 5ª feira contra o Grêmio. Será um jogo difícil, bem mais difícil que o jogo com o Santos. O Santos não vendeu caro a derrota já o Grêmio não teremos essa moleza, o time gaúcho ainda tem ambições no campeonato, é hora da turma colocar "sangue nos óios" e "faca nos dentes" e mostrar que o Tetra é nosso. Precisamos no mínimo de um empate para nos mantermos tranquilos na tabela. VAMOS EM FRENTE CRUZEIRO.





FICHA TÉCNICA
SANTOS 0 X 1 CRUZEIRO
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 16 de novembro de 2014, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Alinor Silva da Paixao (MT-CBF-1)
Assistentes: Cristhian Passos Sorence (GO-ESP-2) e Fabio Rodrigo Rubinho (MT-CBF-1)
Cartões amarelos: Lucas Lima e Alison (Santos); Henrique (Cruzeiro)

Gols:
CRUZEIRO: Ricardo Goulart, aos sete minutos do segundo tempo.

SANTOS: Aranha; Cicinho, Neto, Bruno Uvini e Caju (Zeca); Alison, Renato e Lucas Lima; Rildo (Thiago Ribeiro), Robinho e Gabriel (Jorge Eduardo)
Técnico: Enderson Moreira

CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Manoel, Bruno Rodrigo e Samudio; Nilton, Lucas Silva (Henrique) e Marquinhos; Ricardo Goulart (Willian Farias), Willian (Éverton Ribeiro) e Marcelo Moreno
Técnico: Marcelo Oliveira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vão pra lá, venham pra cá, naveguem pois:

Notícias do Maior de Minas - Site Oficial

Globo Esporte

Você no mapa:


Visitor Map