sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Virada heróica do Cruzeiro no sul: 2x1


Grêmio 1 x 2 Cruzeiro - Arena do Grêmio - 35ª rodada - Brasileiro 2014
Um pacto pela vitória pode ter sido decisivo na grande partida.
Dois tempos
Mais um jogo em que tivemos dois tempos distintos. No 1º tempo, não entramos em campo. Fizemos apenas uma finalização aos 30 minutos num chute fraquinho, sem nenhum perigo. Impressionante como não conseguimos produzir NADA ofensivamente. Num erro Celeste o Grêmio que jogava muito mais que o Cruzeiro abriu o placar. O time gaúcho bobeou, pelo domínio da partida que tinha, deveria ter definido o jogo naquele momento, ainda mais que abriu o placar 10 minutos apenas, de jogo. Mas consciente, respeitou o líder, o Campeão Brasileiro e deixou para definir o jogo somente no 2º tempo.

Heróica
O erro do time sulista foi este. No 2º tempo o Time Celeste voltou TOTALMENTE DIFERENTE. Já nos primeiros minutos dava para ver que o Cruzeiro era outro. Mais determinação, mais vontade, mais eficiência, mais foco. A MÍSTICA CAMISA BRANCA começou a mostrar sua força. Primeiro com defesas sensacionais de Fábio depois com boas triangulações do Time Celeste no campo ofensivo. Logo aos 19, Ricardo Goulart empatou a peleja. Dez minutos depois Everton Ribeiro virou o placar a nosso favor e à partir daí o Cruzeiro usou de sua frieza e inteligência e administrou o jogo. Não foi fácil pois o Grêmio não se entregou, mas felizmente o final foi feliz para a Nação Azul.

O contexto
Com mais de 40.000 gremistas no estádio, com toda a mídia só reforçando os feitos recentes do time do sul, o tricolor gaúcho, do técnico sobrevivente recente do holocausto alemão, Filipão, de repente, tornou-se uma unamidade entre "jornalixtas e cumentaristas". As frases feitas eram só de elogios ao Grêmio. Seis jogos sem perder, vitória acachapante sobre o rival Inter, não perde para o Cruzeiro há 7 anos, o Grêmio esta embalado e por aí vai. Os problemas do Cruzeiro não foram poucos. Aos 23 minutos do 1º tempo Ceará pede substituição. Aos 31 foi a vez de Marquinhos também pedir pra sair. Logo depois foi a vez do outro lateral Samúdio, pedir substituição por lesão sofrida. A impressão que se tem é que todo o time do Cruzeiro joga no sacrifício, no limiar da exaustão. Mas, alheio, o Cruzeiro resolveu desintegrar TUDO ISSO no vestiário e voltou  totalmente diferente para o 2º tempo. Voltou como o CRUZEIRO CAMPEONÍSSIMO DO BIÊNIO 2013/2014. Arrebentou com o time tricolor gaúcho e conseguiu escrever mais uma página heróica na sua história, página esta que receberá certamente contornos dourados caso a conquista do TETRA se materialize.

Ricardo Goulart e Everton Ribeiro os autores dos gols da vitória épica.
FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 1 x 2 CRUZEIRO
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data: 20 de novembro de 2014, quinta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Vinícius Furlan (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho van Gasse (ambos Fifa-SP)
Renda: R$ 1.441.011,00
Público: 43.012 (40.497 pagantes)
Cartões amarelos: Zé Roberto, Riveros e Pará (Grêmio); Mayke, Samudio e Willian Farias (Cruzeiro)
GOLS: GRÊMIO: Riveros, aos 12 minutos do primeiro tempo
CRUZEIRO: Ricardo Goulart, aos 19, e Éverton Ribeiro, aos 30 minutos do segundo tempo
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Geromel, Rhodolfo e Zé Roberto; Walace, Riveros (Alán Ruiz), Ramiro, Luan (Giuliano) e Dudu; Barcos (Lucas Coelho)
Técnico: Luiz Felipe Scolari
CRUZEIRO: Fábio; Ceará (Mayke), Léo, Bruno Rodrigo e Samudio (Egídio); Nílton, Willian Farias, Éverton Ribeiro e Ricardo Goulart; Marquinhos (Willian) e Júlio Baptista
Técnico: Marcelo Oliveira

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Num só lance Cruzeiro decide: 1x0

Santos 0 x 1 Cruzeiro - Vila Belmiro - 34ª rodada - Brasileiro 2014
Bastou uma boa arrancada de Goulart e Willian.
Jogo ruim
O 1º tempo do jogo foi péssimo. A justificativa de Willian foi o calor. O time jogou em câmara lenta, sem mostrar vontade e sem efetividade. O Santos também não foi incisivo, queria só que o tempo passasse. Veio o intervalo e Marcelo Oliveira, pelo que declarou no início do 2º tempo deu uma "molhada" na turma e eles voltaram com uma outra vibração. Lucas foi substituído por Henrique que deu mais qualidade ao meio campo e num só lampejo o Cruzeiro definiu o jogo a nosso favor. Numa bela jogada, digna do Cruzeiro do 1º turno, Willian tabelou com Ricardo Goulart que bateu Cruzado. Aranha não achou a bola. 1x0. Willian Farias ainda meteu uma bola no travessão mas o placar ficou nisto.

Estranho
O comportamento do time foi estranho. Dependendo somente de sí para conquistar o feito inédito de ser bi campeão brasileiro consecutivamente e TETRA campeão considerando que já temos 3 títulos, era de se esperar que nossos guerreiros estivessem "querendo comer a bola". Não há como negar o cansaço do time, mas isso é generalizado, não é só o Cruzeiro que se cansou, isto não pode servir de desculpa. Aliás acho que seria muito mais produtivo que se parasse de falar neste cansaço porque até psicologicamente isso pode afetar os jogadores e de maneira não intencional pode servir para amolecer os ímpetos. A diretoria, a comissão técnica e mesmo nós torcedores temos de parar de falar toda hora em cansaço. Quanto a isso não há o que fazer. Estamos MUITO PERTO DO TÍTULO, precisamos de um pouco mais de empenho e entrega para podermos festejarmos em 2 ou 3 rodadas o TETRA.

Tabela
Estamos a 4 pontos do 2º colocado com um jogo a menos. Teremos mais uma grande batalha à frente e poderemos atingir um patamar muito confortável no caso de uma vitória na 5ª feira contra o Grêmio. Será um jogo difícil, bem mais difícil que o jogo com o Santos. O Santos não vendeu caro a derrota já o Grêmio não teremos essa moleza, o time gaúcho ainda tem ambições no campeonato, é hora da turma colocar "sangue nos óios" e "faca nos dentes" e mostrar que o Tetra é nosso. Precisamos no mínimo de um empate para nos mantermos tranquilos na tabela. VAMOS EM FRENTE CRUZEIRO.





FICHA TÉCNICA
SANTOS 0 X 1 CRUZEIRO
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 16 de novembro de 2014, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Alinor Silva da Paixao (MT-CBF-1)
Assistentes: Cristhian Passos Sorence (GO-ESP-2) e Fabio Rodrigo Rubinho (MT-CBF-1)
Cartões amarelos: Lucas Lima e Alison (Santos); Henrique (Cruzeiro)

Gols:
CRUZEIRO: Ricardo Goulart, aos sete minutos do segundo tempo.

SANTOS: Aranha; Cicinho, Neto, Bruno Uvini e Caju (Zeca); Alison, Renato e Lucas Lima; Rildo (Thiago Ribeiro), Robinho e Gabriel (Jorge Eduardo)
Técnico: Enderson Moreira

CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Manoel, Bruno Rodrigo e Samudio; Nilton, Lucas Silva (Henrique) e Marquinhos; Ricardo Goulart (Willian Farias), Willian (Éverton Ribeiro) e Marcelo Moreno
Técnico: Marcelo Oliveira

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

O clássico dos clássicos

Fala China Azul, 

 
tivemos uma noite que não esperávamos nesta quarta feira (12/11), vimos o nosso maior rival dar um passo a frente na conquista da Copa do Brasil. 
O que deu um ar, nesta terrível noite foi o empate do Internacional diante do São Paulo no Morumbi e dando um suspiro pro cruzeiro no Brasileirão. 
 
Tivemos em campo duas equipes totalmente diferentes, vimos o nosso rival fazer um jogo de decisão, e os nosso guerreiros não se doarem tanto, mais isso não quer dizer que tudo esta perdido, a campanha que vem sendo feito na toca da raposa é EXTRAORDINARIA, não é nada fácil brigar por dois títulos nacionais juntos, o abalo do time no fim de temporada é extremamente gritante. 
 
Faltou vontade ou sobrou cansaço? É difícil saber, vimos um Cruzeiro apático e sem condições nenhuma sequer de levar alguma vantagem pra casa, apesar dos erros de arbitragem que vem sendo a nossa maior luta, não achei que foi tão influenciado pelo futebol que o time celeste apresentou, da pra ver que o time do atlético é limitado, e não soube aproveitar o cansaço do nosso time para aplicar uma goleada e carimbar a faixa, deixaram o jogo aberto, ainda com uma esperança, mesmo sabendo da dificuldade que iremos enfrentar no jogo de volta no dia 26. 
 
O momento agora é superar a derrota e focar nesses três jogos pelo Brasileiro, e quem sabe entrar no jogo de volta com a faixa de campeão Brasileiro, apostando a ultima gota de sangue neste clássico, e quem sabe com muita vontade e técnica trazer também a copa do Brasil. O apoio é FUNDAMENTAL, o time merece pelo ano que fez, então vamos cantar os 90 minutos, e ter muita fé, porque a energia que passamos para eles conta muito nesta hora.
 
Saudações Celestes,
Larissa Lino.
Twitter: @lariilino          

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Cruzeiro não joga uma decisão, apenas mais um jogo: 2x0

Atl (MG) 2 x 0 Cruzeiro - Estádio do AMÉRICA - Final - Jogo de ida - Copa do Brasil 2014

Decisão
Não foi um jogo de decisão, pelo menos para o Cruzeiro. Nosso time entrou em campo para disputar mais uma partida, mais um jogo apenas. Não importava saber se o rival encara TODOS os jogos com o Cruzeiro como o jogo de sua vida. Não importava saber que o rival FARIA de tudo para resolver o jogo o mais depressa possível. Não importava saber a IMPORTÂNCIA do jogo para o Torcedor Celeste. Enfim, nada parecia importar, era mais um jogo e isso bastava. Do outro lado um time aguerrido, jogando em alta tensão buscando o jogo, (que o Cruzeiro queria esconder) a todo momento. Para eles é uma filosofia de vida GANHAR DO CRUZEIRO. Este foi o nosso erro mais uma vez. Marcelo Oliveira, embora profundo conhecedor da história dos clássicos, JAMAIS conseguiu armar um time que disputasse o clássico como por exemplo nos tempos de Adilson Batista. O Cruzeiro sempre joga os clássicos como mais um jogo apenas. Em tempos idos estes jogos até chegaram a ser apelidados como ex-clássicos tal era a preponderância do Cruzeiro. Chegamos a ter um número histórico de vitórias em clássicos seguidas. Agora isso é passado.

O jogo
Não jogamos bem. O time do Cruzeiro rendeu 60% ou menos do que poderia ou deveria render. Já o time de Vespasiano jogou seu melhor futebol, ofensivo e objetivo. O placar de 2x0 foi até menor do que poderia ocorrer dadas as circunstâncias. É bem verdade que o 1º gol foi marcado ilegalmente, o jogador estava impedido e houve MAIS UM PÊNALTI NÃO MARCADO. Mas também, mais uma vez não vimos protestos dos nossos jogadores e os erros não foram ao menos cobrados da arbitragem. A passividade é marca deste time. O Cruzeiro não teve armação de jogadas, quase não finalizou e foi muito exigido no campo defensivo. No 2º tempo Marcelo entrou com Júlio Batista. Mais uma vez este jogador TÃO FESTEJADO pela grande mídia esportiva brasileira (QUE COM CERTEZA ABSOLUTA NÃO ACOMPANHA OS JOGOS DO CRUZEIRO) foi uma NULIDADE. Não deu progressão a nenhuma jogada em que participou. Perdeu bolas infantis e não conseguia se desvencilhar nunca de seus marcadores, sem levar em consideração os passes errados. Um dos atributos que a grande mídia vê nele não existe. A tal FORÇA FÍSICA tão propalada por estes "jornalixtas" não aparece nunca, qualquer bequezinho de 1,60m joga o brutamontes ao chão.

Nada perdido
Embora o jogo tenha mesmo sido bem ruim para o Cruzeiro não há nada perdido. Somos líderes incontestes do Brasileiro e temos um novo jogo ainda pela Copa do Brasil. Nesta a coisa ficou bem mais difícil pois precisaremos vencer de 3x0 no Mineirão e não tomar gol será o mais difícil num jogo como este. Já no Brasileiro felizmente o São Paulo só empatou no jogo antecipado e desta forma temos mais chances de permanecer na luga pelo TETRA. A lição que fica, sem dúvidas, é que o BOM TÉCNICO Marcelo Oliveira tem de se reciclar quanto à disputas de mata-mata. Tivemos alguns problemas nesta Copa do Brasil que comprovam nossa deficiência neste tipo de disputa. Há que se mudar a mentalidade dos nossos atletas para este tipo de competição. Outra GRANDE LIÇÃO que fica é que NOSSOS DIRIGENTES DO FUTEBOL tem de lutar para evitar o que ocorreu nesta temporada. A TABELA DE JOGOS nos proporcionou uma grande quantidade de partidas seguidas que realmente afetaram o bom nível dos times em campo. Isso não deveria ser usado como argumento afinal, quase todos os times estão passando por isso, mas é a realidade, sendo que alguns sentiram mais incisivamente o cansaço. O Cruzeiro, pelo jeito, foi um destes. O problema é usar o desgaste como muleta, afinal QUASE TODOS os times brasileiros enfrentaram este calendário imbecil montado pela GLOBO com tanta maldade quanto desumanidade com os jogadores.
 
FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 X 0 CRUZEIRO
Local : Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 12 de novembro de 2014, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa/RJ)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa/SP) e Rodrigo F. Henrique Correa (ESP-1/RJ)
Cartões amarelos : Josué (Atlético-MG). Samudio (Cruzeiro)
GolsATLÉTICO-MG: Luan, aos oito minutos do primeiro tempo; Dátolo, aos 13 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Josué, Leandro Donizete, Dátolo e Tardelli; Luan (Marion) e Carlos
Técnico: Levir Culpi
CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Bruno Rodrigo, Léo e Samudio; Lucas Silva (Nilton), Henrique, Everton Ribeiro (Júlio Baptista) e Ricardo Goulart (Dagoberto); Willian e Marcelo Moreno
Técnico: Marcelo Oliveira

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Cruzeiro usa da RAÇA CELESTE para virar jogo:3x1

Cruzeiro 3 x 1 Criciúma - Mineirão - 33ª rodada - Brasileiro 2014
M. Moreno abriu o placar, Goular e Willian arremataram.

Achou o gol
Incrível como adversários acham gols contra o Cruzeiro. Parecem ligados o tempo todo para se utilizarem de qualquer erro que o Cruzeiro cometa e aí, não perdoam, guardam a bola nas redes. Ontem foi mais uma vez assim, num lançamento do goleiro em que um meio-campista deu um toquinho de cabeça e a bola enganou Bruno Rodrigo. Lucca não deixou por menos deu um toquinho e tirou Fábio da jogada e abriu o placar logo aos 2 minutos do jogo. Incrível como acontece tanto com o Cruzeiro, enquanto os rivais (vide o jogo de Salvador com o Vitória) é que são beneficiados com erros do adversário.

Raça Celeste
O Cruzeiro mesmo tendo sido absolutamente ofensivo, tendo martelado não conseguiu abrir o placar a seu favor no 1º tempo. Na volta do intervalo, após a tal "palestra motivacional" de Ceará o Cruzeiro voltou ainda mais focado em virar o jogo. Aos 14 minutos o Cruzeiro empatou a partida após falta batida por Nilton com chutaço o bom goleiro rebateu e o artilheiro flexeiro estava lá. Marcelo Moreno. Não passou mais que 5 minutos para que nosso 2º artilheiro Ricardo Goulart fizesse um belíssimo gol e virasse o jogo. Aí o Crisciúma que nada tinha a perder partiu para cima do Cruzeiro. Foi complicado mas aos 44 Willian resolveu o problema marcando mais um e fechando o placar em 3x1 para o Cruzeiro.

Tabela
A diferença não caiu. Teremos duas rodadas fora, o melhor é que nos dois jogos conquistemos pelo menos uma vitória para manter a diferença já que há sempre a possibilidade de o adversário mais próximo perder ou empatar pelo menos um de seus 2 jogos em casa. O Cruzeiro pode também vencer os dois fora de casa e com isso colocaria sem sombras de dúvida as mãos na taça. Se a palestra de Ceará motivou os jogadores a virarem o jogo, lutarem com raça e vencerem a boa atuação da equipe de Santa Catarina, o desafio maior é agora, vencer as duas fora de casa e encaminhar muito bem o título. Vamos torcer!!!



 
FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 3 X 1 CRICIÚMA
Local : Estádio Mineirão, em Belo Horizonte
Data: 09 de novembro de 2014, domingo
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcos André Gomes da Penha (ES)
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Vanderson Antônio Zanotti (ES)
Cartões amarelos : (Cruzeiro) Léo, Mayke, Bruno Rodrigo (Criciúma) Cortez, Giovanni, Rafael Pereira, Maurinho
GOLS:
CRUZEIRO: Marcelo Moreno, aos 13, Ricardo Goulart, aos 18 e Willian, aos 44 minutos do segundo tempo
CRICIÚMA: Lucca, aos dois minutos do primeiro tempo


CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Léo, Bruno Rodrigo e Egídio (Marcelo Moreno); Nilton, Henrique (Samudio), Ricardo Goulart e Everton Ribeiro; Willian e Júlio Baptista (Willian Farias)
Técnico: Marcelo Oliveira
CRICIÚMA: Bruno; Luís Felipe, Joílson, Fábio Ferreira e Giovanni; Rafael Pereira (Bruno Lopes), Serginho (Maurinho), Martinez, Cleber Santana e Cortez (João Vitor); Lucca
Técnico: Toninho Cecílio
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vão pra lá, venham pra cá, naveguem pois:

Notícias do Maior de Minas - Site Oficial

Globo Esporte

Você no mapa:


Visitor Map