terça-feira, 21 de outubro de 2014

Vitória difícil. O que seria 4x0 terminou num placar mínimo: 1x0

Vitória 0 x 1 Cruzeiro - Barradão - 29ª rodada - Brasileiro 2014
A dupla de zaga até que fez gols mas só o de Dedé valeu.
Vitória indigesto
O time baiano tornou-se indigesto para o Cruzeiro. Foi uma vitória difícil, não tanto pela boa atuação defensiva do Vitória mas, mais uma vez, é bom que se diga, pela NEFASTA E RIDÍCULAMENTE DEPLORÁVEL atuação da arbitragem. Tivemos de fazer 4 gols para que pelo menos 1 valesse. Everton Ribeiro sofreu um pênalti CLARÍSSIMO aos 33 do 1º tempo, se fosse cobrado as chances seriam enormes de que fosse convertido. O árbitro NÃO DEU o penal. Aos 13 do 2º tempo INVENTARAM um impedimento de Egídio e anularam nosso gol. Aos 24 Manoel de costas sem ver quem estava atras, encosta no goleiro e cabeceando faz o gol. O juiz ANUNLA o gol marcando falta no goleiro.

ATÉ QUANDO?
Teremos de aceitar isso. No ultimo post dissemos que o Cruzeiro é o único time que é prejudicado até quando joga em casa e não importa o adversário. Tanto nos prejudicam em favor de grandes times como também em favor de pequenos. ISSO TEM DE SER COBRADO DA CBF. Neste jogo ficou muito na cara que tudo tem sido feito para prejudicar o MAIOR DE MINAS e que se danem os que só sabem rotular estas queixas como TEORIAS DA CONSPIRAÇÃO. A Globo quer audiência até o fim e como não é Corintias (assim mesmo) ou Framengo que esta na ponta ela se sente ameaçada.

O jogo
Foi um jogo de muita persistência. Fora os lances NORMAIS que sofreram a INACEITÁVEL ação da arbitragem, houveram muitas inversões de faltas e faltinhas bobas só marcadas para enervar os jogadores. Mas o Maior de Minas não se entregou, dominou o jogo todo e praticamente não sofreu com as poucas investidas do Vitória. Aos 38 num belo cruzamento de Mayke, Dedé, ele mesmo, nos salvou do empate e nos deu 3 pontos que nos darão tranquilidade. O Cruzeiro completou 100 rodadas de líder do Campeonato Brasileiro desde o início dos Pontos Corridos.




FICHA TÉCNICA
VITÓRIA 0 X 1 CRUZEIRO
Local: Estádio Barradão, em Salvador (BA)
Data: 19 de outubro de 2014, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus, de São Paulo (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Hermam Brumel Vani, ambos de São Paulo (SP)
Cartões amarelos: Luiz Gustavo (Vitória); Lucas Silva e Manoel (Cruzeiro)
Gols: Dedé, aos 39 do ST (Cruzeiro)
VITÓRIA: Wilson; Nino, Kadu, Roger Carvalho e Juan (Mansur); Luiz Gustavo (William Henrique), Richarlyson, Luís Aguiar (Marcos Júnior) e Marcinho; Edno e Dinei.
Técnico: Ney Franco
CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Dedé, Manoel e Egídio; Henrique e Lucas Silva (William Farias); Marquinhos, Éverton Ribeiro (Eurico) e Alisson (Willian); Marcelo Moreno.
Técnico: Marcelo Oliviera

sábado, 18 de outubro de 2014

Apesar da arbitragem Cruzeiro classifica-se para Semifinais: 3x2

ABC (RN) 3 X 2 Cruzeiro - Arena das Dunas - Jogo de volta - Quartas de final - Copa do Brasil 2014 
Willian e Henrique fizeram nossos gols.
Arbitragem calamitosa e INDECENTE
É difícil de acreditar no que de vez em quando ocorre com o Cruzeiro. Algum jornalista poderia fazer um levantamento e creio que se supreenderia com a quantidade de erros que são cometidos contra o Maior de Minas em comparação com outros grandes clubes brasileiros. É realmente instigante o fato de que o Cruzeiro várias vezes é prejudicado em arbitragens mesmo contra times considerados pequenos e até mesmo em sua casa, no Mineirão. Acho que isso não tem paralelo no futebol brasileiro. Eu arriscaria a dizer que o Cruzeiro é o único time, que de forma bastante reincidente, sofre com arbitragens mal conduzidas contra os times que teoricamente não teriam uma força maior para se revoltar contra estes feitos. Temos de deixar de lado a hipocrisia e considerar que os times pequenos, com certeza tem menos voz quando se trata de reclamar de injustiças na CBF ou mesmo na mídia.

O jogo
Mais uma vez o Cruzeiro foi melhor no jogo. Dominou o adversário, abriu o placar aos 30 do 1º tempo, com Willian acertando um belo chute, aumentou a vantagem para 2x0 numa bela jogada do nosso ataque com Alisson que levantou a bola para Henrique completar mandando pras redes aos 41 da etapa inicial. Mas o Cruzeiro sofreu ao final do jogo com a pressão do time da casa. Por que? O juiz além de não dar dois penais para o Cruzeiro ainda marcou um pênalti para o ABC numa jogada de impedimento. Assim, quando o ABC já tinha feito um gol aos 12 do 2º tempo, empatou aos 19 com o pênalti o que reacendeu as esperanças e a força do time Potiguar e aliado à desestruturação psicológica do Cruzeiro, que sentiu o baque, chegou a virar o jogo, com um belo gol, aos 39, numa noite de muita preocupação para o torcedor Celeste que viu a desclassificação perigosamente por perto.

Classificado
O Cruzeiro não foi um grande time neste jogo, não jogou o que sabe, muito desfalcado e com o desgaste visível dos atletas jogávamos para o gasto, somente o tanto que precisávamos. Com os erros enormes da arbitragem (esperamos ação da diretoria junto à CBF) o jogo mudou e fomos muito pressionados. Faltou maturidade aos nossos atletas que se viram numa emboscada. Passamos muito perto da desclassificação e deixamos a nítida impressão que algo precisa ser feito para que o time possa voltar a ter o rendimento que tinha antes, ou pelo menos que melhore bastante pois do jeito que as coisas vão, poderemos nos complicar não só na Copa do Brasil.




FICHA TÉCNICA
ABC 3 X 2 CRUZEIRO
Local: Arena das Dunas, em Natal (RN)
Data: 15 de outubro de 2014, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro:Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Fábio Pereira (TO)
Renda: R$ 772.565,00
Público: 18.530 pagantes
Cartões amarelos : Xuxa e Daniel Amora (ABC); Alisson, Dedé, Nilton e Fábio (Cruzeiro)
GOLS:
ABC: Rodrigo Silva, aos 15, Xuxa aos 19 e Alvinho aos 40 minutos do segundo tempo
CRUZEIRO: Willian, aos 30 e Henrique, aos 42 minutos do primeiro tempo
ABC: Gilvan; Madson, Suéliton, Marlon e Samuel; Fábio Bahia, Patrick (Alvinho), Daniel Amora e Xuxa; João Paulo (João Henrique) (Beto) e Rodrigo Silva
Técnico: Moacir Júnior
CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Dedé, Manoel e Egídio; Nilton, Henrique, Willian Farias e Alisson (Neílton); Willian e Borges (Marlone)
Técnico: Marcelo Oliveira

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Festival de erros provocam derrota no Maracanã:3x0

Flamengo 3 x 0 Cruzeiro - Maracanã - 28ª rodada - Brasileiro 2014
Erros, muitos deles
O Cruzeiro foi o principal responsável pela derrota ontem no Maraca. Não tem como não explicar assim o que ocorreu no jogo. Dominamos as ações, tínhamos mais posse de bola mas não tínhamos finalizações eficientes. Nosso ataque não arrematava bem as poucas bolas que recebia. Até nem tão poucas assim, perdemos pelo menos 2 ou 3 gols, um deles o Moreno perdeu na cara do gol. Duro! Mas tudo seria diferente não fossem 3 erros grotescos que nos fizeram amargar a derrota. Dedé contra logo no início do jogo já foi um golpe duro. A bobeira de Manoel protegendo a bola no 2º gol foi o golpe que nos deixou na lona, mas não satisfeito o Cruzeiro resolver cometer mais um erro, desta vez coletivo, deixando o atacante adversário sozinho na área para cabecear e marcar o 3º.

Compartilhamento
Sim, nos 3 erros houve co-participação, foram erros compartilhados, o 3º como já dissemos de todo o sistema defensivo. No gol contra (o 1º)  bem que o Fábio poderia ter gritado (se o fez o próprio Dedé afirmou não ter ouvido) que a bola era sua, mas houve também neste gol, a participação importantíssima do Egídio que foi qeum entregou na intermediária uma bola nos pés do adversário.  No segundo gol, a falha de Manoel foi determinante mas, Fábio, de novo, poderia ter gritado novamente ou pulado com mais rapidez para pegar a bola. No 3º, a zaga poderia até ter evitado com um melhor posicionamento e mais atenção.

Tabela
Continuamos líderes com 6 pontos de diferença para o 2º colocado, mesmo após duas derrotas consecutivas, coisa que ainda não havia ocorrido nesta competição com o Cruzeiro. Os times estão igualmente cansados, prova disso é que nossos adversários mais próximos tem perdido também jogos importantes. Além do cansaço temos de contabilizar a falta de nossos principais jogadores que foram convocados para a Seleção Brasileira e ou que estão no DM, como é o caso do Ricardo Goulart. O que mata é que E.Ribeiro nem entrou em campo e esta lá para defender a seleção num AMISTOSO. O Cruzeiro precisa sim pedir dispensa ou pelo menos adiamento das suas partidas.


FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 3 x 0 CRUZEIRO
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro-RJ
Data: 12 de outubro de 2014 (domingo)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (Fifa-AL)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Fábio Pereira (Fifa-TO)
Cartões amarelos: Cáceres e Marcelo (Flamengo); Marquinhos e Nilton (Cruzeiro)
GOLS
FLAMENGO: Dedé (contra, aos 14’ do 1T), Canteros (aos 11’ do 2T) e Gabriel (aos 16’ do 2T)
FLAMENGO: Paulo Victor; Léo Moura, Wallace (Chicão), Marcelo e Anderson Pico; Cáceres, Canteros e Márcio Araújo (Muralha); Éverton; Eduardo da Silva (Gabriel) e Alecsandro
Técnico: Vanderlei Luxemburgo
CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Dedé, Manoel e Egídio ; Nilton (Willian), Henrique e Lucas Silva; Alisson; Marquinhos (Marlone) e Marcelo Moreno (Borges)
Técnico: Marcelo Oliveira


quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Cruzeiro comete erro que lhe causa grande prejuízo: 1x0

Cruzeiro 0 x 1 Corinthians - Mineirão - 27ª rodada - Brasileiro 2014
Erro fatal
Não tem que procurar chifre na cabeça de cavalo como bem diz minha mãe. Futebol é um esporte que produz fatos e ocasiões inexplicáveis em certos momentos, talvez por isso tenha tantos adeptos apaixonados. Ontem perdemos para nós mesmos. Jogamos bem, dominamos o jogo mas não aproveitamos as poucas chances que produzimos embora tivessemos durante todo o jogo uma produção ofensiva muito maior que nosso adversário. O erro infantil e trágico do Henrique, que ontem demonstrou estar mesmo muito cansado, nos deu o amargo sabor da 2ª derrota em casa, quase nas mesmas condições. Enfrentando um outro time que jogou como time pequeno, recuado e que soube marcar muito bem nós não conseguimos finalizar as jogadas que construímos e não foram poucas. 

Faltas
Ricardo Goulart, Everton Ribeiro e depois Egídio fizeram falta. Sem Egídio, que ontem jogava muito bem, nosso time perdeu muito do poderio ofensivo pela direita. A armação das jogadas e o próprio ataque foram os pontos fracos do time que foi muito bem até o setor ofensivo. Marlone, vaiado ao sair de campo, não produziu o que se espera, justifica dizendo que precisa de mais oportunidades, o que é verdade, mas reclamar novas chances não surtirá efeito, ele tem de se empenhar um pouco mais, tem de jogar mais para o time, participar mais dos lances.

Marcelo Oliveira
Precisa muito pensar e procurar novas maneiras de enfrentar times retrancados. Todos os nossos adversários vem com intenção de manter o jogo em 0x0 no Mineirão. A fama da Raposa Matadora correu o mundo e ninguém vai jogar conosco de peito aberto. Não teremos jamais aquela moleza que foi o jogo com o Flamengo no 1º turno. Aliás, este é o nosso próximo adversário. Jogando em casa, vindo de vitória fora de casa, curva ascendente... teremos um rival bastante complicado no Rio de Janeiro e uma vitória seria importante para reverter essa derrota inesperada. Sorte ao Cruzeiro, coisa que nos faltou neste jogo.

Cruzeiro 0 x 1 Cotinthians

Local : Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 8 de outubro de 2014, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Alessandro A. Rocha de Matos (BA) e Kleber Lúcio Gil (SC)
Renda: R$ 1.509.747,00
Público: 32.958 pagantes
Cartões amarelos : Lucas Silva (Cruzeiro) Anderson Martins e Cássio (Corinthians)
Gol: Luciano, aos 27 minutos do segundo tempo
CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Léo, Manoel e Egídio (Ceará), Henrique, Lucas Silva, Marlone (Dagoberto) e Marquinhos; Willian (Alisson) e Marcelo Moreno
Técnico: Marcelo Oliveira
CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Felipe, Anderson Martins e Fábio Santos; Guilherme Andrade (Ferrugem), Bruno Henrique, Petros e Renato Augusto; Malcom e Romero (Luciano)
Técnico: Mano Menezes

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Em jogo digno de LÍDER Cruzeiro mostra porque esta na ponta: 2x1

Cruzeiro 2 x 1 Internacional - Mineirão - 26ª rodada - Brasileiro 2014  
Marcelo Moreno, depois Marquinhos os autores dos gols que nos deram tão importante vitória.
Grande jogo
O Cruzeiro entrou em campo determinado a vencer o Internacional e aumentar sua vantagem. Jogar contra times grandes, neste 2º turno, com tantos jogos e tanto cansaço é algo que estimula qualquer jogador. Daí se explica a derrota no ex-clássico, como também explica como um time pequeno, sem qualidade técnica pode derrotar o líder até em seus próprios domínios. A motivação é tudo na vida e no futebol. O Cruzeiro já começou o jogo empenhado na busca dos 3 pontos. A pressão Celeste em cima do time do Sul era enorme. Aos 20 num lance fortuito Willian rouba a bola dos beques do Inter, esperto, Moreno chuta antes de Willian que não teria condições de dar um bom chute, e abre o placar. O 2º foi de Marquinhos aos 34. que arrematou de 1ª um belíssimo lançamento de Everton Ribeiro que matou a defensiva colorada. Com esta vitória o Cruzeiro mantém um tabu de 27 anos sem perder como mandante para o Inter. Respeitável.

Jogo inteligente
No 2º tempo já vencendo por 2x0 o Cruzeiro cadenciou o jogo e explorou muito bem os contra-ataques. Willian cobrou péssimamente um pênalti e felizmente não precisamos deste gol senão teríamos muito a lamentar. Faltou maturidade. Ainda tivemos muitos e perigosos lances, embora o Inter também tenha tido boas chances. O Cruzeiro soube levar o jogo dosando momentos ofensivos e momentos de marcação precisa, anulando os melhores jogadores do adversário.

Tabela
Com esta vitória abrimos 9 pontos sobre o vice-líder que continua sendo o Internacional. Recuperamos nosso bom desempenho e já somos o melhor time do returno também. Antes do jogo havia um oba-oba nas redações dos jornais entre os que consideravam este jogo uma final antecipada e entre os que achavam que é apenas mais um jogo importantíssimo no campeonato. Fico com a 2ª turma. Não existem finais em jogos de pontos corridos, não sei de onde essa gente pode tirar isso. Todo jogo é uma final em pontos corridos até que matematicamente não haja mais nenhum adversário em condições de nos ultrapassar. Mais uma querela midiática sem sentido pra dar audiência. Mais uma bobagem da nossa mídia desinformadora. 

Torcida
Nossa torcida mais uma vez deu um espetáculo no Mineirão, a nossa Toca III. Batemos nosso recorde de público e a maior Torcida de Minas comportou-se como deveria, apoiando o time durante os mais de 90 minutos de jogo. Transbordou de alegria com os gols e saiu do estádio ensandecida com a grande exibição do time Celeste. Até pedido de casamento houve no decorrer do jogo. No jogo foram 52.000 Cruzeirenses que torceram muito e presenciaram um grande espetáculo na noite de sábado.


FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 2 x 1 INTERNACIONAL
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 4 de outubro de 2014, sábado
Horário: 16h20 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Marcelo Carvalho van Gasse (Fifa-SP)
Renda: R$ 2.948.985,00
Público: 51.994
Cartões amarelos: Dedé e Henrique (Cruzeiro); Willians, Rafael Moura, Juan e D’Alessandro (Internacional)
GOLS:CRUZEIRO: Marcelo Moreno, aos 19, e Marquinhos, aos 33 minutos do primeiro tempoINTERNACIONAL: Alex, aos 10 minutos do segundo tempo
CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Dedé, Manoel e Egídio; Lucas Silva, Henrique e Éverton Ribeiro (Nílton); Marquinhos, Marcelo Moreno (Borges) e Willian (Dagoberto)
Técnico: Marcelo Oliveira
INTERNACIONAL: Dida; Gilberto, Paulão, Juan e Fabrício; Willians (Alan Patrick), Wellington (Alex), Aránguiz, D’Alessandro e Valdívia (Leandro); Rafael Moura
Técnico: Abel Braga
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vão pra lá, venham pra cá, naveguem pois:

Notícias do Maior de Minas - Site Oficial

Globo Esporte

Você no mapa:


Visitor Map