quinta-feira, 28 de julho de 2011

Cruzeiro é derrotado no Serra Dourada: 2x0

Atlético-Go 2 x 0 Cruzeiro - Serra Dourada - 12ª rodada - Brasileiro 2011
De positivo na noite só o fato de Fábio completar 400 jogos pelo Cruzeiro.
Amargo
Foi o sabor dessa derrota para o Atlético-Go, ainda mais depois da vitória suada para o líder do campeonato. Deixou no ar a pergunta: para que vencer e derrubar a invencibilidade do líder se não tem força para continuar a caminhada rumo ao topo da tabela? Uma pergunta que muitos estão fazendo hoje. Uma pergunta que talvez não fosse necessária se a diretoria, ano passado, tivesse encarado com muito mais seriedade o problema do ataque Cruzeirense. Não temos um atacante de referência. As jogadas são criadas mas não encontram ninguém na área para finalizá-las. Quando Kleber jogou no Cruzeiro e ficava na pequena área fez tantos gols como nunca havia feito em sua carreira. Wellington Paulista também teve seus dias de glória, mas notabilizou-se com a camisa celeste enquanto se mantinha dentro da pequena área, de onde fez a maioria de seus gols. Wallyson não tem esse perfil, Montillo muito menos, nem o Ortigoza ou A.Ramon jogam assim. Esse é o homem que nos falta, pois se temos em alguns jogos até 3 armadores (Gilberto, Roger e Montillo), e ainda contamos no meio campo com volantes que auxiliam o ataque como o Fabrício e às vezes o Paraná, falta-nos alguém para finalizar as muitas jogadas criadas.

O jogo
Foi ruim, nos primeiros 15 minutos o Cruzeiro não viu a cor da bola, só deu Atlético Goianiense. Depois demos uma equilibrada, mas estávamos muito mal. Não mereceríamos nem mesmo o empate, um time que jogou sem pretensão de vencer, como o próprio goleiro Fábio disse, achou que seria fácil e deu no que deu. O futebol brasileiro não é mais o mesmo. Os times estão bastante nivelados, não tem nem terá jogo fácil mais. Ou o time encara com vontade e determinação cada jogo ou chegaremos onde nossa qualidade nos permite mesmo, o meio da tabela, é duro dizer isso, mas não é mais que a realidade.

Piada
Sabe-se que a imprensa mineira é mesmo muito fraca. Além de ser provinciana nossa imprensa não tem peso algum na opinião pública brasileira, não tem força nem respeito (há, logicamente excessões) no contexto nacional. Ontem um repórter de uma grande emissora fez uma pergunta ao goleiro Fábio, digna de um garoto de 10 anos. Ao ouvir de Fábio a reclamação de que o time pareceu faltar com o respeito ao adversário, entrando em campo achando-se de antemão vencedor, o repórter soltou uma pérola: Então você acha que a vitória sobre o líder do campeonato prejudicou o time? Santa imbelicilidade! Fábio, educado ainda conseguiu somente dizer que o dia que uma vitória prejudicar o time a coisa ficará feia.

Consciente
Pelo menos nosso comandante parece ter consciência de que faltou uma postura correta do time no jogo, segundo o que ele disse "em qualquer tipo de esporte, se você deixa o adversário tomar a iniciativa, com certeza você vai perder. Tem que ter iniciativa e decisão" o que não deixa de ser a radiografia do nosso comportamento no jogo. Outra coisa que ele também disse corrobora nossa análise acima, "no segundo tempo, a equipe se esforçou, tentou, se organizou, mas aí vem aquele velho chavão do futebol: ‘quem não faz, leva’. Nós poderíamos até ter empatado o jogo, ter partido para a vitória, mas não fizemos o gol no momento que tínhamos que fazer". Faltou alguém para colocar a bola nas redes, as jogadas foram criadas mas não finalizadas.

O destaque
Ficou por conta do registro de que o Goleiro Fábio completou na noite de ontem 400 jogos com a camisa do Cruzeiro, uma noite ruim que apagou um pouco o brilho da festa, mas não atrapalhou a importância da data para a Nação Cruzeirense. Fábio é um ídolo da torcida, merecia até ter tido mais sorte na noite, vendo seu time vencer,  mas não foi assim, paciência.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vão pra lá, venham pra cá, naveguem pois:

Notícias do Maior de Minas - Site Oficial

Globo Esporte

Você no mapa:


Visitor Map