sexta-feira, 4 de junho de 2010

Adilson Batista deixa o Cruzeiro

Momentos do técnico Adilson Batista no Cruzeiro.
Despedida
O jogo Cruzeiro e Santos foi a despedida de Adilson Batista no Cruzeiro. O técnico pediu as contas e encerra sua história no Cruzeiro, pelo menos nessa passagem. A galopress conseguiu enfim o que queria a muito tempo. Estão livres de AB, um dos melhores técnicos que já treinou a Raposa. nos últimos anos, e não sou eu quem diz isso, são os números de Adilson que traduzem isso.

Perguntas que não querem calar:
Diga-me você torcedor que questiona o trabalho de AB: caso o Cruzeiro tivesse conquistado um (só um) dos títulos que passou perto, mas muito perto mesmo de conquistar, sua avaliação de AB não mudaria? Se tivéssemos sido Campeões da Libertadores ou do Brasileiro você não teria uma outra opinião sobre o trabalho do treinador?
Adilson passou pertíssimo de ser Campeão Brasileiro em 2008, passou pertíssimo, ao lado mesmo, de ser campeão da Libertadores em 2009 e para encerrar ainda passou perto de ser o campeão Brasileiro de 2009! Desde 2003 o Cruzeiro não chegava tão perto de grandes conquistas.

E agora?
Com sua saída uma grande pergunta se sobrepõe: Quem vai substituí-lo?
Uma constatação se faz imediata. Zezé Perrella terá de fazer novas e grandes contratações. Com Adilson Batista (o ordenhador de pedras) o elenco precisaria somente de 3 ou no máximo 4 contratações, como já era divulgado. E agora?

O que faltou?
Para mim, e eu estou convencido disso, faltou qualificação. Adilson é hoje um dos melhores técnicos do Brasil, mesmo com um elenco mediano conseguia levar o Cruzeiro a disputar de igual para igual com os grandes elencos do país e do continente. Não consigo enxergar de outra forma, como já disse várias vezes para mim ELE TIRAVA LEITE DE PEDRA.

Acho que o maior erro de AB no Cruzeiro foi ter aceitado trabalhar com um elenco sem qualificação, ele deveria fazer como o Luxemburgo, exigir contratações e apontar nomes para compor seu elenco. Faltou isso ao técnico para que ele se transformasse num técnico vencedor no Cruzeiro.

Cruzeiro 0x0 Santos = Espelho
O jogo contra o Santos, seu último jogo à frente do Escrete Estrelado, pode muito bem refletir com fidelidade e de forma concisa a "ERA AB" no Cruzeiro. O time entrou em campo desfalcado de seu melhor zagueiro (praticamente o único que não era, ou pelo menos, era pouco questionado). Entrou em campo também sem Gilberto, titular da armação, sem Kleber, titularíssimo no ataque. Não tinha também os reservas do ataque, Wellington Paulista e Guerrón. Adilson teve de promover a estréia de Seba no ataque Celeste.
Mesmo assim o Cruzeiro foi aguerrido, foi forte e travou o ataque santista que não conseguiu marcar pela 1ª vez na temporada nenhum gol num jogo.

E mais, o Cruzeiro não venceu pelas mazelas do destino. A bola de Gil no travessão foi o sinal de que a era AB se encerraria exatamente como o jogo. Sem a vitória para coroar o bom trabalho (sem os títulos para comemorar o bom desempenho). Mesmo merecendo a vitória o time esbarraria em detalhes. Outra situação que atrapalhou nossa vitória foi o pênalti sofrido por Eliandro que nem questionou a arbitragem. Dois fatos que por si só decretaram que o Cruzeiro não venceria o Santos.

A era AB
A era AB foi assim. Detalhes nos impediram de chegar onde queríamos! Se sorte no linguajar popular é a somatória de suor e persistência, eu diria que não nos faltaram essas duas variantes, mas faltou a qualidade em nossos jogadores, faltou a malícia, a maldade (no bom sentido é claro). Concluindo, não nos faltou trabalho (suor), não nos faltou persistência, então só podemos dizer que se tivemos suor, o resultado dele não foi qualificado, foi em vão. Podemos atribuir ao elenco , que no momento crucial não teve a qualidade nem a experiência que um time vencedor necessita.

Tostão afirmou e eu concordo plenamente: Técnico não ganha jogo. Quem ganha são os jogadores dentro do campo!
Se não é verdade, porque deixamos o Estudiantes virar aquele jogo quando já vencíamos por 1x0? Se não é verdade, porque "entregamos" aqueles jogos "fáceis" no Brasileiro de 2009? Somente mais 3 vitórias nos dariam o título!

Controvérsias x resultados
Muitos vão dizer que o técnico fez substituições erradas, que é teimoso, que insiste com um outro jogador "protegido" e eu vou rebater: Qual técnico não tem suas teimosias, suas preferências por um ou outro jogador? Estas são questões irrelevantes, o que conta mesmo são os resultados obtidos e nisso Adilson Batista se superou, entrou para a história do futebol mineiro ao impor uma hegemonia sem igual nos clássicos. Entrou para a história do Cruzeiro como o técnico que mais comandou o time em jogos da Libertadores.

Os números não mentem
Adilson Batista no Cruzeiro, venceu 97 partidas e empatou outras 34 nas 170 que disputou - restam 39 derrotas. O aproveitamento de 63,7% só lhe deixa atrás de Niginho, Orlando Fantoni, Zezé Moreira, Ílton Chaves e Airton Moreira, absoluto com 69% em 200 jogos.
Jogou 12 clássicos e NUNCA perdeu com o time titular. Foram 2 empates e uma derrota (com time misto de reservas e juniores). Aplicou as duas maiores goleadas da história dos clássicos (desde os tempos do futebol profissional) e o mais impressionante, foram duas goleadas de 5x0 nas finais do Campeonato Mineiro de 2008 e 2009. O placar total dos 12 clássicos foi 26x9 para o Cruzeiro.

Adilson Batista ainda conquistou dois títulos mineiros consecutivos e o Torneio de Verão do Uruguai. Por dois anos seguidos, também levou o clube à Copa Libertadores, sendo vice-campeão do torneio na temporada 2009, sem falar numa arrancada histórica do Cruzeiro no returno do campeonato Brasileiro de 2009.

Saudades
Só espero que possamos esquecer esses tempos em que não conseguimos nenhum título importante, mas sempre estávamos lá, disputando. Só espero não sentir saudades da "Era AB".

3 comentários:

RÁDIO RAPOSA disse...

Belo texto, amigo Carlão!
Falou tudo que eu sinto.
Agora estamos numa situação vergonhosa. Ninguém tá querendo treinar o Cruzeirão.
Até Joel Santana tá dispensando...
Enquanto isso o Adilson tá lá estudando propostas, Inter, Palmeiras...
Por culpa de uns idiotas teimosos e influenciáveis estamos nessa lama...
Quem virá? Tite? Cuca? Pirulito?
É bem provável que esse ano ainda vamos perder algum jogo pro novo time do Adilson.
É muito difícil!

Anônimo disse...

CARLAO AZUL,acho q sou cruzeirense a mais tempo q vce.Clube tem q ter titulo,o rural n/e nada.Gosto do ADILSON mas ele e como ANDRADE no FLA.por ser exjogador do clube n/tem moral de exijir do chefe,as mudacas dele s/famosas aq no exterior os comentaristas dizem,que passa?esse tipo ta loco?como aconteceu na LIBERTADORES eu ficava louca pelos comt.mas e verdade.Aqui dizem qu FABRICIO,HENRIQUE,MARQUINHOS s/dele e agora cade o MARQUINHOS?vai aparecer no PALMEIRAS dizem,quanto tempo teremos os outros dois?TEMOS Q CONTINUAR ATRAZ DO PERRELA,EXIGINDO NOVOS VALORES,INCLUSIVE UM GDE TECNICO. CRUZEIRO sempre sai vencedor.

disse...

Amigo lindo texto. Me emocionei!!! E vc sabe, assino embaixo este texto!!!!!

Ai tô com saudades dele!!!!!!!

abraço amigo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vão pra lá, venham pra cá, naveguem pois:

Notícias do Maior de Minas - Site Oficial

Globo Esporte

Você no mapa:


Visitor Map